DIAMANTE BABPEAPAZ

Elegias

3542211080?profile=original

 

Quando alguém aturdido não encontra alento, quando a vida parece pequena e desestimulante, um bom programa é se deparar com a dor alheia, muitas vezes bem maior que a nossa.

Problemas que para nós parecem ser intransponíveis, na vida do outro que tem uma sobrecarga bem maior de decepções, nos põe à prova de perguntarmo-nos como poderíamos superar situações semelhantes.

Muitas vezes um passeio pelos arredores menos favorecidos de nossas próprias cidades vem  alargar-nos a vista , como vivem seres em vivendas toscas e como tal sobrevivem. Muito estes passeios fazem por nós, em melhorar o precário entendimento que temos da vida. Seres que sem maiores favores ainda cultivam hábitos sãos. É de ensejo que representam muitas vezes, bem mais acréscimo do que férias douradas em hotéis de luxo ou cruzar mares em transatlânticos, para encontrar respostas que ali bem no nosso convívio próximo estão. Estar de sobreaviso que a prodigalidade não depende da vivenda e ter como referência  que o saber viver é o mais importante.

Ter auxílio vem a ser certas vezes imbuir o que estamos fazendo com todas as regalias que nos cercam. Ser decidido a encontrar apoio é também escutar o nosso pobre coração, que muitas vezes não reconhece todo o auxílio que nos oferecem nossos companheiros, os queridos irmãos.

Estar de sobreaviso para quando as portas se fecharem, e tentar abrir os nossos braços para os receber de portas não cerradas, mas sim de coração aberto em contrição.

A gratidão de ser auxiliado, a certeza que seres por sobre nós se desvelam, faz uma enorme diferença no nosso ponto de vista, bem como alarga a nossa visão do nosso papel neste sôfrego mundo de então.

Laís Muller

Brasil

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

This reply was deleted.