Clamor!

3542186135?profile=original

                                                                                                                                                                                                                   A lágrima úmida

Escorre pelo rosto traumatizado

Em seu clamor...de dor!

Não sensibiliza o endurecido

Semblante do desalento.

Face a face com seu íntimo

No se reconhece... Transmuta!

É a escuridão do ser envolvendo

O espírito em angústia.

Desconhecido e tão familiar

Dualidade de sentimentos!

Como dói o descaso

Com o ser encarcerado

Em um deserto de emoções

Sem Oásis...sem sol!

Um ardor... um clamor

De experimentar a vida

Sem dor! 

Eliene Ferreira/Brasil

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Uma excelente criação.

    Retrato poético da depressão.

    Parabéns.

    Bjsssss

    • Mônica Pamplona fico feliz que tenha gostado do poema.

      Obrigada pelo carinho!

      Abraços poéticos! 

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    3543091413?profile=original

    • Recebo esta Menção honrosa com muita alegria....pois, para mim é o certificado que o poema atingiu o objetivo, que é abordar a dor das pessoas que convivem com a depressão...Obrigada Sílvia mais uma vez!

      E deixo meu carinho a todos deste grupo.

      Abraços poéticos!  

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    A depressão em versos - doída e solitária...

    Belo poema!

    Beijosssssssssss

    • Obrigada Sílvia Mota pelo carinho que sempre demostrou ao meu trabalho! 

      Abraços poéticos! 

This reply was deleted.