ACARINHANDO O CORAÇÃO

3542366043?profile=original

ACARINHANDO O CORAÇÃO
Poesia sulista - RS
_____________________________


Choro meu pouco, por esta vida às vezes tirana,
Mas ora me reponta nesta fronteira castelhana:
De nunca reclamar, sim, dar graças à existência
De jornada a trote rumo à compaixão e ao amor,

Espantando as más lembranças da adolescência,
Nos rastros do caminho acarinhando o coração,
Sentindo na lembrança o doce mel da querência,
Folgando por de ontem, a velha alma do galpão.
 

[M. Martins Santos]

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –