UM DIA EU JÚLIA

Ver a imagem de origem

 

UM DIA EU JÚLIA

Zigoto foi o meu primeiro nome.

 

Certo dia, algo maravilhoso aconteceu.Teve início a minha existência.Realizou-se um milagre:um óvulo conheceu um heroico espermatozoide e o acolheu em seu interior, e os dois se tornaram um só.E Eu fui chamada de Zigoto.Já mais crescida, composta de 16 células, recebi o carinhoso nome de Mórola, do Latim, amora.Esse foi o meu segundo nome.Com cem células, lá pelo sexto dia, meu nome mudou para Blastocisto.Com sete dias eu me tornei um embrião.Na quarta semana , adquiri uma forma primitiva de coração,e, na quinta semana, uma forma primitiva de cérebro.

Na nona semana me tornei um feto e, como feto, fui me estruturando.Com sete meses , estarei apta para nascer, já como um nenê.Com nove meses, estarei com a estrutura física pronta e com os meus programas mentais básicos de sobrevivência (alimentação,respiração e digestão) finalizados, já terei adquirida minha individualidade, então nascer, e receber um nome.

 

Mesmo ainda com  5 meses em meu estágio criativo de Deus, sei que me chamarei Menina.

 

A partir do meu primeiro respiro, começarei a desempenhar o meu  papel no teatro da vida, como atriz criança, jovem, adulto e velho.

E ainda aqui neste aconchego, não quero ser uma atrizr comum a passar pela vida, quero ter o meu próprio script., eu mesma vou escrevê-lo.

Não fui gerada por acaso e irei nascer com a missão em desempenhar um papel importante no teatro da vida, e por isso viverei intensamente cada ato, sem pular sem cenas e fazer a plateia FELIZ.

 

Meu script será elaborado independente de raça, nação e cor.

 

Por isso peço antecipadamente aos meus queridos Pais que me ajudem a caminhar, mas deixem que eu escolha o caminho.

 

Não seguirei scripts pré-elaborados ou pré-estabelecidos,

 

Já sei aqui neste estágio que ninguém no Planeta terá as digitais iguais a minha, e eu prezarei muito este fato de ser um ser único.

 

Aos meus Pais: Gostei muito do meu nome de Menina.

 

 De sua querida Júlia

 

29 de maio de 2018

 AD

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Queridíssimo amigo, poeta e escritor Antonio Domingos Ferreira Filho,

    Estou em lágrimas de emoção!

    A página-homenagem, que ofereces à minha netinha Júlia, é simplesmente encantadora! Quanta ternura recende de cada palavra! Um sonho!

    Júlia recém-nascida é bela e pura e espero que continue, pela vida afora, a encantar a todos.

    Muito obrigada, por festejares a doçura deste momento.

    Beijosssssssssssssss

    • Estimada Sílvia

      Desejo a tua neta menina Júlia todas as felicidades do mundo.

      Feliz porque gostastes e te emocionastes.Isto é muito bom para a alma.

      Fiz uma pesquisa de como se desenvolve um óvulo e o resto foi montagem do texto e um pouco de inspiração.

      Em meu nome meus netos recebem bem a Júlia.

      Tudo de bom.

    • DIAMANTE BABPEAPAZ

      Um beijo carinhoso para os teus cinco netinhos.

      Beijossssssssssss

  • PRATA BABPEAPAZ

    Amigo escritor Antonio.

    Indescritível a beleza com que descreves a formação e a chegada de um bebezinho ao mundo. Cada etapa vivida desde as primeiras células, sendo a atriz principal que escreverá o seu próprio script, amando e respeitando a todas as pessoas, em especial papai e mamãe, avó e vovô, titios, amiguinhos e amiguinhas e todas aquelas que tocarem teu coraçãozinho. 

    Ficarás sabendo que o Amor é o que existe de mais bonito no mundo,mas que aos pouquinhos o aprenderás por ti mesma e pelas pessoas mais próximas de ti. 

       29 de maio de 2018.

    • Estimada amiga Arlete.

      Muito obrigado por comentários valiosos.São palavras de incentivo e animadoras neste mundo tão sofrido.

      Agradecemos eu e meus 5 netos.

  • OURO BABPEAPAZ

    Simplesmente adorável, inesquecível. Seja Bem Vinda Menina Júlia.

    Parabéns Poeta e Amigo Antonio Domingos.

    • Muito obrigado estimada amiga das letras por comentário que nos envaidece e alimenta o desejo de escrever.

This reply was deleted.