Cabelos dourados

Entre anjos e querubins,
vivo a vida em permanente vigília.
Não tenho tempo a perder.

Trigos dourados trago nos cabelos,
o verde tenho nos olhos.
Assim é meu alvorecer.

Ouço o canto dos pássaros e vejo a bruma.

Bebo da fonte, em suma.


(Cristina Bonetti & Jan Câmara)
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas