Obra: "Solitude" Solidão, Soledad,

Autor: Maxfield Parrish c.1932

Estilo: Romantismo

Maxfield Parrish

Maxfield Parrish, pseudônimo de Frederick Parrish (EUA, Filadélfia, 25 de Julho de 1870 - 30 de Março de 1966) foi um ilustrador e pintor do romantismo estadunidense. Das suas obras, todas elas focando temas ou figuras mitológicas, as mais conhecidas são Amanhecer e Os Portadores de lanternas (Daybreak e The Lantern Bearers em inglês, respectivamente). De seu verdadeiro nome Frederick Parrish, o seu pseudónimo Maxfield provém do nome de uma trisavó. Filho de um artista, nomeadamente Stephen Parrish, o seu pai encorajou o filho a enveredar por uma carreira em prol das artes, crendo que um dia se tornasse um proeminente e conhecido pintor nos EUA. Tal, sucedeu-se, de facto. O pintor, oriundo dos EUA, iniciou os seus estudos como arquitecto, interrompendo-os em 1892. Três anos mais tarde casou com Lydia Austin e concretizou, enfim, a sua segunda viagem pela Europa trabalhando, após o retorno, como ilustrador. Como tantos outros artistas, teve que lutar para obter êxito. No ano de 1900, contraiu tuberculose, sofrendo, posteriormente, de uma ruptura nervosa. Depois de diversos aconselhamentos médicos, rumou até às praias no Lago Saramac, onde iniciou um vasto percurso na pintura a óleo. Este brilhante percurso culminou rapidamente com a excelente técnica do pintor, usando este cores brilhantes e vivas, não esquecendo os dourados e as ondulações, típicas da Arte Nova, desta feita, um pouco adiantada. Muitas das tintas que usava tinham marca própria registrada. Depois de sucumbir à doença novamente, rumou ao Arizona e completou a sua formação a nível do desenho. Viajou, após tal período, novamente para a Europa, junto com uma comissão. A sua carreira estava feita. Reconhecido por toda a Europa Ocidental, retornou à sua casa, em Cornish, New Hampshire, onde passou um Inverno muito produtivo. Em 1905, conheceu Susan Lewin, de quem permaneceu namorado até ao ano em que deixou de pintar, com 91 anos. Em 1966, com 95 anos, Maxfield faleceu, deixando para trás uma carreira de muitos sucessos e espantosas glórias. https://www.pinterest.com/pin/285134220134023776 https://pt.wikipedia.org/wiki/Maxfield_Parrish

TEMA:

"Solitude"

Solidão, Soledad,

Modalidade: livre

Orientações

1- Para participar deste tópico faz-se necessário, na ordem abaixo:

a) publicar a imagem proposta no cabeçalho do texto;

b) indicar o título do poema ou prosa;

c) inserir o poema ou prosa;

d) inserir o nome do autor;

e) inserir o país do autor.

2- Serão destacados, pelos Julgadores, cinco prêmios em cada categoria,

a saber: Poemas, Contos e Crônicas, assim distribuídos:

Primeiro Lugar

Segundo Lugar

Terceiro Lugar

Menção Honrosa

Menção Honrosa

3- Serão rejeitados:

a) os textos dos autores que não exibirem a página do perfil completa;

b) os textos que ignorarem o assunto proposto;

c) mais de um texto por autor, na mesma categoria.

4- Data limite para a postagem:

05 de Janeiro de 2016 até meia noite.

Participantes da Antologia Imagem e Literatura nº 72:  

"Solitude"

Solidão, Soledad.

  Antonio Carlos M. G. Saraiva. ENTRE QUATRO PAREDES

Maria Iraci Leal. SOLIDÃO...

Dione Fonseca de Barros. Solidão

Cida Maia Oliveira. DESCORTINANDO A SOLIDÃO

ZKfeliz.  Os Sós

 María Cristina Garay Andrade. UNIVERSO SOLITARIO

Marcial Salaverry. APENAS AS PENAS DA SOLIDÃO - POEMA

José Hilton Rosa. Solidão ou paz?

REGINA DA CONCEIÇAO MADEIRA GODA. CANÇÃO DO SILÊNCIO (POEMA)

 Isabel Cristina Silva Vargas. O AMOR E A SOLIDÃO

Antonio Domingos Ferreira Filho.  ANGÚSTIAS DA SOLIDÃO (POEMA)

 Paulo César. E eu só... a dar vida à minha solidão!

João Pereira Correia Furtado. O MEDO QUE SENTE É VIVER NESTA SOLIDÃO

Dione Fonseca de Barros. 2015 E A SOLIDÃO (CRÔNICA)

Isabel Cristina Silva Vargas. A SOLIDÃO E EU /CRÔNICA

 Marcial Salaverry. POR QUE TEMER A SOLIDÃO? - CRÔNICA

Antonio Domingos Ferreira Filho. SOLIDÃO (CRÔNICA)

 Francisco Martins Silva.  Teatro de solidão - Conto

 Antonio Domingos Ferreira Filho. Solidão, Não (CONTO)

Marcial Salaverry.  COMO CURTIR A SOLIDÃO - PROSAPOETICA

Antonio Carlos M. G. Saraiva. TRISTEZA E SOLIDÃO (Prosa Poética)

 Isabel Cristina Silva Vargas. FAZER RENASCER A ESPERANÇA E AFUGENTAR A SOLIDÃO /PROSA

REGINA DA CONCEIÇAO MADEIRA GODA. O EXERCÍCIO DA SOLIDÃO (PROSA)

 Antonio Domingos Ferreira Filho. Solidão, Facetas (PROSA)

 LETI RIBEIRO. SOZINHO SIM, SOLITÁRIO NÃO... ( PROSA POÉTICA)

Arlete Brasil Deretti Fernandes. Antologia Imagem e Literatura nº 72 Solidão. Prosa Poética.

Isabel Cristina Silva Vargas. SOLIDÃO E A ESCRITA/ENSAIO

Mauro Martins Santos. POVOAR DE MOTIVOS NOSSA SOLIDÃO - Ensaio -

Antonio Domingos Ferreira Filho. PARADOXOS DA SOLIDÃO (ENSAIO)

 

 

VENCEDORES

Categoria Poemas

Primeiro lugar

Cida Maia Oliveira. DESCORTINANDO A SOLIDÃO

 Segundo lugar

María Cristina Garay Andrade. UNIVERSO SOLITARIO

Paulo César. E eu só... a dar vida à minha solidão!

Antonio Carlos M. G. Saraiva. ENTRE QUATRO PAREDES

Terceiro lugar

REGINA DA CONCEIÇAO MADEIRA GODA. CANÇÃO DO SILÊNCIO (POEMA)

Antonio Domingos Ferreira Filho.  ANGÚSTIAS DA SOLIDÃO (POEMA)

Dione Fonseca de Barros. Solidão

 Isabel Cristina Silva Vargas. O AMOR E A SOLIDÃO

Menção honrosa

ZKfeliz.  Os Sós

Marcial Salaverry. APENAS AS PENAS DA SOLIDÃO - POEMA

José Hilton Rosa. Solidão ou paz?

João Pereira Correia Furtado. O MEDO QUE SENTE É VIVER NESTA SOLIDÃO

Categoria Conto

Primeiro lugar

 Francisco Martins Silva.  Teatro de solidão - Conto

 Antonio Domingos Ferreira Filho. Solidão, Não (CONTO)

 Categoria Crônica

Primeiro lugar

Isabel Cristina Silva Vargas. A SOLIDÃO E EU /CRÔNICA

 Marcial Salaverry. POR QUE TEMER A SOLIDÃO? - CRÔNICA

Segundo lugar

Antonio Domingos Ferreira Filho. SOLIDÃO (CRÔNICA)

Terceiro lugar

Dione Fonseca de Barros. 2015 E A SOLIDÃO (CRÔNICA)

 Categoria Prosa  

 Primeiro lugar

Arlete Brasil Deretti Fernandes. Antologia Imagem e Literatura nº 72 Solidão. Prosa Poética.

Segundo lugar

 Isabel Cristina Silva Vargas. FAZER RENASCER A ESPERANÇA E AFUGENTAR A SOLIDÃO /PROSA

Antonio Domingos Ferreira Filho. Solidão, Facetas (PROSA)

LETI RIBEIRO. SOZINHO SIM, SOLITÁRIO NÃO... ( PROSA POÉTICA)

Terceiro lugar

REGINA DA CONCEIÇAO MADEIRA GODA. O EXERCÍCIO DA SOLIDÃO (PROSA)

Marcial Salaverry.  COMO CURTIR A SOLIDÃO - PROSAPOETICA

Antonio Carlos M. G. Saraiva. TRISTEZA E SOLIDÃO (Prosa Poética)

Categoria Ensaio

Primeiro lugar

Mauro Martins Santos. POVOAR DE MOTIVOS NOSSA SOLIDÃO - Ensaio -

 Segundo lugar 

Antonio Domingos Ferreira Filho. PARADOXOS DA SOLIDÃO (ENSAIO)

Isabel Cristina Silva Vargas. SOLIDÃO E A ESCRITA/ENSAIO

 

Criadora do Grupo: Sílvia Mota

Administradora do Grupo: Maria Iraci Leal

 


Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • Que alegria fazer parte deste grupo tão seleto de poetas queridos, e grande meu privilégio com o prêmio recebido, muito obrigada de todo coração por vocês sempre tão carinhosos e generosos para comigo. Um beijo no coração de cada um! E que este ano de 2016 seja de muita luz e inspiração para todos nós. 

    3543539786?profile=original

  • PRATA BABPEAPAZ

    Alegra-me ver que a nosa Casa está repleta de amigos, de escritores talentosos, que a cada certame a festa se renova e todos somos brindados com encantamento e deleite.

    A todos os meus parabéns.  Aos premiados, mais que merecido.

    Bjsss Wau

    3543539152?profile=original

  • BRONZE BABPEAPAZ

    desejo felicitar todos os poetas participantes

    deste sentido e bem participado certame nº72

    e FELICITAR todos os premiados!

    Foram escritos cheios de sentimento e de sentido filosófico

    com imensas leituras nas suas entrelinhas

    FELICITAÇÕES A TODOS!

    Chantal

    3543539146?profile=original

  • BRONZE BABPEAPAZ

    Querida Maria Iraci e demais integrantes dessa bela antologia, parabéns a todos. Aos premiados, recebemos os louros do nosso trabalho, que é permeado pela divina inspiração. Que no ano que se inicia possamos estar abertos aos pensamentos que nos vêm e deles fazer a melhor poesia. Abraços carinhosos.3543537996?profile=original

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Boa noite queridos amigos poetas, meu agradecimento a todos pelas belíssimas obras que tanto nos encantaram e emocionaram, parabéns, muitos parabéns, sempre maravilhada e agradecida pelos belos momentos que tenho passado junto a todos, um grande beijo para cada um, MIL.

    3543536182?profile=original

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    3543535566?profile=original

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    3543535940?profile=original

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    3543536309?profile=original

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    3543536943?profile=original

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    3543535142?profile=original

This reply was deleted.