Obra: Street in Rouen (1884)

(Calle de Rouen, Rua de Rouen)

Autor: Paul Gauguin

Estilo: Pós- Impressionismo

Paul Gauguin

Paul Gauguin Eugène-Henri-Paul Gauguin (Paris, 7 de junho de 1848 — Ilhas Marquesas, 8 de maio de 1903) foi um pintor francês do pós-impressionismo. Apesar de nascido em Paris, Gauguin viveu os primeiros sete anos da sua vida em Lima, no Peru, para onde seus pais se mudaram após a chegada de Napoleão III ao poder. Seu pai pretendia trabalhar em um jornal da capital peruana e foi o idealizador da viagem. Porém, durante a longa e terrível viagem de navio acabou por ter complicações de saúde e faleceu. Assim, o futuro pintor desembarcou em Lima apenas com sua mãe e irmã. Segundo ele o seu melhor trabalho seria o auto-retrato com auréola. Vida adulta e início de carreira Quando voltou para seu país natal, em 1855, Gauguin estudou em Orléans e, aos 17 anos, ingressou na marinha mercante e correu o mundo. Trabalhou em seguida numa corretora de valores parisiense e, em 1873, casou-se com a dinamarquesa Mette Sophie Gad, com quem teve cinco filhos2 . Aos 25 anos, após a quebra da Bolsa de Paris, tomou a decisão mais importante de sua vida: dedicar-se totalmente à pintura. Começou assim uma vida de viagens e boémia, que resultou numa produção artística singular e determinante das vanguardas do século XX. Ao contrário de muitos pintores, não se incorporou ao movimento impressionista da época . Expôs pela primeira vez em 1876. Mas não seria uma vida fácil, tendo atravessado dificuldades econômicas, problemas conjugais, privações e doenças. Foi então para Copenhagen, onde acabou ocorrendo o rompimento de seu casamento. Sua obra, longe de poder ser enquadrada em algum movimento, foi tão singular como as de Van Gogh ou Paul Cézanne.. Apesar disso, teve seguidores e pode ser considerado o fundador do grupo Les Nabis, que, mais do que um conceito artístico, representava uma forma de pensar a pintura como filosofia de vida. Suas primeiras obras tentavam captar a simplicidade da vida no campo, algo que ele consegue com a aplicação arbitrária das cores, em oposição a qualquer naturalismo, como demonstra o seu famoso Cristo Amarelo. As cores se estendem planas e puras sobre a superfície, quase decorativamente. O pintor parte para o Taiti em busca de novos temas e para se libertar dos condicionamentos da Europa. Suas telas surgem carregadas da iconografia exótica do lugar, e não faltam cenas que mostram um erotismo natural, fruto, segundo conhecidos do pintor, de sua paixão pelas nativas. A cor adquire mais preponderância representada pelos vermelhos intensos, amarelos, verdes e violetas. Morou durante algum tempo em Pont-Aven, na Bretanha, onde sua arte amadureceu. Posteriormente, morou no sul da França, onde conviveu com Vincent Van Gogh. Numa viagem à Martinica, em 1887, Gauguin passou a renegar o impressionismo e a empreender o "retorno ao princípio", ou seja, à arte primitivista. Tinha ideia de voltar ao Taiti, porém não dispunha de recursos financeiros. Com o auxílio de amigos, também artistas, organizou um grande leilão de suas obras. Colocou à venda cerca de 40 peças. A maioria foi comprada pelos próprios amigos de Gauguin, como por exemplo Theo van Gogh, irmão de Vincent van Gogh, que trabalhava para a Casa Goupil (importante estabelecimento que trabalhava com obras de arte). O Cristo Amarelo, 1889. Mesmo conseguindo menos de 3 mil francos, em meados de 1891 regressou ao Taiti, onde pintou cerca de uma centena de quadros sobre tipos indígenas, como "Vahiné no te tiare" a("A moça com a flor") e "Mulheres de Taiti", além de executar inúmeras esculturas e escrever um livro, Noa noa1 . Quando voltou a Paris, realizou uma exposição individual na galeria de Durand-Ruel, voltou ao Taiti, mas fixou-se definitivamente na ilha Dominique4 . Nessa fase, criou algumas de suas obras mais importantes, como "De onde viemos? O que somos? Para onde vamos?", uma tela enorme que sintetiza toda a sua pintura, realizada antes de uma frustrada tentativa de suicídio utilizando arsênio. Duas taitianas com flores de manga, 1899. Em setembro de 1901, transferiu-se para a ilha Hiva Oa, uma das Ilhas Marquesas, onde veio a falecer de sífilis . Encontra-se sepultado no Cemitério de Atuona, Atuona, Arquipélago das Marquesas na Polinésia Francesa. Características da obra[editar | editar código-fonte] Gauguin desenvolveu as técnicas do "sintetismo" e "cloisonnisme" (alveolismo), estilos de representação simbólica da natureza onde são utilizadas formas simplificadas e grandes campos de cores vivas chapadas, que ele fechava com uma linha negra, e que mostravam uma forte influência das gravuras japonesas . A sua pintura é caracterizada por: Natureza alegórica, decorativa e sugestiva; Formas dimensionais, estilizadas, sintéticas e estáticas. https://pt.wikipedia.org/wiki/Paul_Gauguin https://www.pinterest.com/pin/95138610853461641/ TEMA:

Street in Rouen (1884)

(Calle de Rouen, Rua de Rouen)

Modalidade: livre

Orientações

1- Para participar deste tópico faz-se necessário, na ordem abaixo:

a) publicar a imagem proposta no cabeçalho do texto;

b) indicar o título do poema ou prosa;

c) inserir o poema ou prosa;

d) inserir o nome do autor;

e) inserir o país do autor.

2- Serão destacados, pelos Julgadores, cinco prêmios em cada categoria,

a saber:

Poemas, Contos e Crônicas,

assim distribuídos:

Primeiro Lugar

Segundo Lugar

Terceiro Lugar

Menção Honrosa

Menção Honrosa

3- Serão rejeitados:

a) os textos dos autores que não exibirem a página do perfil completa;

b) os textos que ignorarem o assunto proposto;

c) mais de um texto por autor, na mesma categoria.

4- Data limite para a postagem:

21 de Julho de 2015 até meia noite.

Participantes da Antologia Imagem e Literatura nº 56:

Street in Rouen (1884) -

(Calle de Rouen, Rua de Rouen)

Maria Iraci Leal. A nossa rua...

José Hilton Rosa. Uma rua, a igreja, o frio da montanha e a fé

 María Cristina Garay Andfade. LA CALLE

 REGINA DA CONCEIÇAO MADEIRA GODA. MINHA RUA, MINHA VIDA

Jorge Luiz Franco Linhaça.  O Mendigo e o Rei - trovas-

 Rosalina Gonçalves Ramos Herai. RUA DE ROUEN -TELA MÁGICA

SELDA MOREIRA KALIL. Nostalgia

Marcial Salaverry.  A PAINEIRA DA CONSOLAÇÃO - POEMA

 Maria Oreto Martínez Sanchis.  LA VIDA (CUADERNA VÍA)

LETI RIBEIRO. ENFIM..POEMA DE AMOR

 Francisco Martins Silva. Minha rua, meu lar - Poema

 Isabel Cristina Silva Vargas. RUA ALTERNATIVA

Cida Maia Oliveira. AQUELA RUA

 Mauro Martins Santos. NA RUA ONDE EU MORAVA

Marcial Salaverry. VELHA RUA DA CONSOLAÇÃO - CONTO

Francisco Martins Silva. Narciso, a Rua e a Lua - Conto

 Maria Oreto Martínez Sanchis. LADRÓN DE TUMBAS (conto)

Isabel Cristina Silva Vargas. A LINDA FRANCESINHA DA RUA DA IGREJA( CONTO)

Janete Francisco Sales Yoshinaga. Ele esculpiu na rua a própria imagem... (Conto)

Jorge Luiz Franco Linhaça. As Ruas Desta Cidade- Crônica-

Isabel Cristina Silva Vargas. A RUA DE MINHA INFÂNCIA (CRÔNICA)

Francisco Martins Silva. A despedida - Crônica

 Arlete Brasil Deretti Fernandes. Antologia Imagem e Literatura no- 56 - Aquela Rua, Street in Rouen (1884) Crônica)

 Neusa Marilda Mucci. Sentimentos invernais (Prosa)

Francisco Martins Silva. Uma ciranda na rua - Prosa

Marcial Salaverry. SAUDADE DE UMA ÉPOCA - PROSA

Nilson da Cunha Gonçalves. O SENTIDO DO QUE PROCURO (PROSA)

 Francisco Martins Silva. Aquela rua - Ensaio

VENCEDORES

Categoria Poemas

Primeiro lugar

 María Cristina Garay Andfade. LA CALLE

Segundo lugar

REGINA DA CONCEIÇAO MADEIRA GODA. MINHA RUA, MINHA VIDA

Terceiro lugar

 Rosalina Gonçalves Ramos Herai. RUA DE ROUEN -TELA MÁGICA

Menção honrosa

Isabel Cristina Silva Vargas. RUA ALTERNATIVA

Cida Maia Oliveira. AQUELA RUA

Maria Oreto Martínez Sanchis.  LA VIDA (CUADERNA VÍA)

José Hilton Rosa. Uma rua, a igreja, o frio da montanha e a fé

Categoria Conto

Primeiro lugar

 Maria Oreto Martínez Sanchis. LADRÓN DE TUMBAS (conto)

Segundo lugar

Isabel Cristina Silva Vargas. A LINDA FRANCESINHA DA RUA DA IGREJA( CONTO)

Terceiro lugar

Janete Francisco Sales Yoshinaga. Ele esculpiu na rua a própria imagem... (Conto)

 Categoria Prosa  

 Primeiro lugar

Nilson da Cunha Gonçalves. O SENTIDO DO QUE PROCURO (PROSA)

Segundo lugar

 Marcial Salaverry. SAUDADE DE UMA ÉPOCA - PROSA

Terceiro lugar

Francisco Martins Silva. Uma ciranda na rua - Prosa

Menção honrosa

Neusa Marilda Mucci. Sentimentos invernais (Prosa)

Categoria Crônica

Primeiro lugar

 Jorge Luiz Franco Linhaça. As Ruas Desta Cidade- Crônica-

Segundo lugar

Francisco Martins Silva. A despedida - Crônica

Terceiro lugar

 Arlete Brasil Deretti Fernandes. Antologia Imagem e Literatura no- 56 - Aquela Rua, Street in Rouen (1884) Crônica)

Menção honrosa

Isabel Cristina Silva Vargas. A RUA DE MINHA INFÂNCIA (CRÔNICA)

Categoria Ensaio

Primeiro lugar

Francisco Martins Silva. Aquela rua - Ensaio

Criadora do Grupo: Sílvia Mota

Administradora do Grupo: Maria Iraci Leal

Comissão julgadora

Silvia Mota

Marcia Portella

Maria Iraci Leal

 

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • Parabéns à todos amigos escritores pela brilhante participação. Abraços poéticos!
  • Parabéns a todos os participantes. Trabalho árduo para a comissão julgadora - sempre e a este tema em especial. A qualidade dos vencedores premiados é inconteste, sob o crivo da competência e domínio da nossa língua e seus diversos empregos. Esta Casa nos oferece, a oportunidade do culto ao nosso amado idioma e com suas nuances o voo feliz da liberdade  de nosso pensamento, que não se apagará. Sempre estárá imortalizado nas memórias de tantos quantos no leram. Este recôndito do Amor e da Paz, é uma verdadeira e insígne Academia de Letras. PARABÉNS A TODOS OS PREMIADOS. 

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Mais uma vez, o carinho e a dedicação

    da querida Maria Iraci alcança o sucesso.

    Parabéns, querida amiga!

    Parabéns aos participantes!

    Parabéns aos premiados!

    Este grupo é um orgulho para o Portal PEAPAZ.

    3543325813?profile=originalBeijossssssssss

  • OURO BABPEAPAZ

    É uma honra receber este prêmio! 

    Obrigado!!!

    Parabéns Peapaz

    Parabéns a todos participantes,

    a você querida Iraci,  a querida Sílvia Mota,

    e a Marcia Portella...

    o meu abraço caloroso! 

    Todos merecem aplausos!

    Todas as publicações estão belíssimas,

    meu carinho.

    Uma noite repleta de paz

    Beijos no coração

    3543326089?profile=original

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Parabéns a todos especialmente às nossas queridas Sílvia e Maria Iraci incansáveis trabalhadoras na realização do certame.

    Bela noite!

    beijos

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Boa tarde queridos amigos poetas, parabéns pelos magníficos trabalhos, parabéns aos premiados, meu carinho, grande abraço e beijos MIL.

    3543325268?profile=original

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    3543325116?profile=original

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    3543324907?profile=original

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    3543325184?profile=original

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    3543325515?profile=original

This reply was deleted.