Obra: 

La dormiente

(The dormant, A adormecida)

Autor: Tamara de Lempicka

Estilo: expressionismo

Tamara de Lempicka

Tamara de Lempicka, nascida Maria Górska, (Varsóvia, 16 de maio de 1898 — Cuernavaca, 18 de março de 1980) foi uma notável pintora art déco polaca. Nascida numa família abastada da Polónia, seu pai era um advogado e sua mãe uma socialite. Estudou num colégio interno em Lausana (Suíça). Em 1916 casou-se como o advogado Tadeusz Łempicki (1888-1951) em São Petersburgo, Rússia. Durante a Revolução Russa em 1917 seu marido foi preso pelos bolcheviques, mas com intervenção da jovem esposa foi liberado pouco tempo depois. Após o episódio o casal transferiu-se para Paris, onde Maria adotou o nome "Tamara de Lempicka" e estudou sob a tutoria de Maurice Denis e André Lhote. Com um talento natural, progrediu rapidamente e, por volta de 1923, já expunha seu trabalho em importantes galerias. Tamara desenvolveu um estilo único e ousado (definido por alguns como "cubismo suave"), que resumia as ideias do modernismo de vanguarda da art déco. Sua primeira grande exposição teve lugar em Milão em 1925, tendo pintado 28 novas obras em seis meses. Rapidamente tornou-se uma das mais importantes artistas de sua geração, pintando membros da nobreza européia e socialites. Tamara foi também uma notável figura boêmia parisiense, tendo conhecido nomes como Pablo Picasso e Jean Cocteau. Famosa por sua beleza física, era abertamente bissexual e seus casos com homens e mulheres causavam escândalo à época. Na década de 1920 esteve associada intimamente com mulheres em círculos de artistas e escritores, como Violet Trefusis, Vita Sackville-West e Colette. Seu marido, supostamente não contente com seu comportamento, a abandonou em 1927 e o divórcio efetivou-se no ano seguinte. Obcecada por seu trabalho e vida social, Tamara não negligenciou apenas seu marido, mas raramente via sua filha Kizette, imortalizada em vários quadros: Kizette em Rosa de 1926; Kizette na Sacada de 1927; Kizette Dormindo de 1934; Retrato da Baronesa Kizette de 1954-1955 etc. Em outros quadros, as mulheres retratadas tendem a parecer Kizette. http://pt.wikipedia.org/wiki/Tamara_de_Lempicka Imagem: http://bertc.com/g10/index.htm TEMA: La dormiente

(The dormant, A adormecida)

Modalidade: livre

Estilo: Expressionismo

Orientações

1- Para participar deste tópico faz-se necessário, na ordem abaixo:

a) publicar a imagem proposta no cabeçalho do texto;

b) indicar o título do poema ou prosa;

c) inserir o poema ou prosa; d) inserir o nome do autor;

e) inserir o país do autor.

2- Serão destacados, pelos Julgadores, cinco prêmios em cada categoria, a saber:Poemas, Contos e Crônicas, assim distribuídos:

Primeiro Lugar

Segundo Lugar

Terceiro Lugar

Menção Honrosa

Menção Honrosa

3- Serão rejeitados:

a) os textos dos autores que não exibirem a página do perfil completa;

b) os textos que ignorarem o assunto proposto;

c) mais de um texto por autor, na mesma categoria.

4- Data limite para a postagem:

26 de Maio de 2015 até meia noite.

Participantes da Antologia

Imagem e Literatura nº 48: 

- La dormiente -

(The dormant, A adormecida)

Maria Iraci Leal.  Dormitando...

 María Cristina Garay Andrade. SOÑANDO CON TU PIEL

José Hilton Rosa.  A adormecida

 Marcial Salaverry. APENAS SONHOS E EMOÇÕES - POEMA

Cida Maia Oliveira. ALMA ADORMECIDA

REGINA DA CONCEIÇAO MADEIRA GODA. REPOUSO APÓS O AMOR

 Maria-José Chantal F. Dias. Dormência

 Paulo César. No limbo adormecida

Janete Francisco Sales Yoshinaga. Sonho que se eternizou em linhas de nostalgia!

 Arlete Brasil Deretti Fernandes. Antologia, Imagem e literatura n. 48 - Adormecida

 Nilson da Cunha Gonçalves.  ANIMA (PROSA) 

 Marcial Salaverry. PARA SEU SONHO DECIFRAR - PROSA

 Lais Maria Muller Moreira. Inatividade (Prosa) 

Cida Maia Oliveira. ENQUANTO MARIA DORME... (PROSA)

Isabel Cristina Silva Vargas. ADORMECIDA (CONTO)

 LETI RIBEIRO. A BELA ADORMECIDA (CONTO)

Maria-José Chantal F. Dias. Reflexões adormecidasde Tamara de Lempicka (possívelmente...!)  (Crônica lírica) 


VENCEDORES

Categoria Poemas

Primeiro lugar

Maria-José Chantal F. Dias. Dormência

Segundo lugar

Paulo César. No limbo adormecida

Terceiro lugar

 María Cristina Garay Andrade. SOÑANDO CON TU PIEL

Janete Francisco Sales Yoshinaga. Sonho que se eternizou em linhas de nostalgia!

Menção honrosa

REGINA DA CONCEIÇAO MADEIRA GODA. REPOUSO APÓS O AMOR

Arlete Brasil Deretti Fernandes. Antologia, Imagem e literatura n. 48 - Adormecida

Categoria Conto

Primeiro lugar

Isabel Cristina Silva Vargas. ADORMECIDA (CONTO)

 LETI RIBEIRO. A BELA ADORMECIDA (CONTO)

 Categoria Prosa  

 Primeiro lugar

Cida Maia Oliveira. ENQUANTO MARIA DORME... (PROSA)

Segundo lugar

 Lais Maria Muller Moreira.  Inatividade (Prosa) 

Terceiro lugar

Marcial Salaverry. PARA SEU SONHO DECIFRAR - PROSA

Categoria Crônica

 Primeiro lugar

Maria-José Chantal F. Dias. Reflexões adormecidasde Tamara de Lempicka (possívelmente...!)  (Crônica lírica) 

Segundo lugar

Nilson da Cunha Gonçalves.  ANIMA (Crônica lírica)

  

Criadora do Grupo: Sílvia Mota

Administradora do Grupo: Maria Iraci Leal

Comissão julgadora

Silvia Mota

Maria Iraci Leal

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.