Obra: La Soif (Sede, Thirst, Sed)

Autor: William-Adolphe Bouguereau

Estilo: Acadêmico

William-Adolphe Bouguereau

William-Adolphe Bouguereau, francês, 30 de novembro, 1825 - 19 de agosto

de 1905, era um francês pintor académico e um tradicionalista. Em suas pinturas

de gênero realísticas, ele usou temas mitológicos, fazendo interpretações modernas de clássicos temas, com ênfase sobre o corpo humano feminino. Durante sua vida, ele recebeu popularidade significativa na França e nos Estados Unidos,

recebeu inúmeras homenagens oficiais, e recebeu preços melhores para

os seus trabalhos. Como o pintor salão por excelência de sua geração,

ele foi insultado pelo impressionista avant-garde. No início do século XX, Bouguereau e sua arte cairam em desgraça com o público, em parte devido

à mudança de gostos. Em 1980, um renascimento do interesse na figura pintura levou a uma redescoberta de Bouguereau e sua obra. Durante todo o curso

de sua vida, Bouguereau produziu 822 conhecidas pinturas acabadas,

embora o paradeiro de muitos ainda são desconhecidos.

http://www.bouguereau.org/La-Soif-%28Thirst%29-large.

html http://en.wikipedia.org/wiki/William-Adolphe_Bouguereau TEMA:  La Soif (Sede, Thirst, Sed)

Modalidade: livre

Orientações

1- Para participar deste tópico faz-se necessário, na ordem abaixo:

a) publicar a imagem proposta no cabeçalho do texto;

b) indicar o título do poema ou prosa;

c) inserir o poema ou prosa;

d) inserir o nome do autor;

e) inserir o país do autor.

2- Serão destacados, pelos Julgadores, cinco prêmios em cada categoria,

a saber: Poemas, Contos e Crônicas, assim distribuídos:

Primeiro Lugar

Segundo Lugar

Terceiro Lugar

Menção Honrosa

Menção Honrosa

3- Serão rejeitados:

a) os textos dos autores que não exibirem a página do perfil completa;

b) os textos que ignorarem o assunto proposto;

c) mais de um texto por autor, na mesma categoria.

4- Data limite para a postagem:

 13 de Janeiro de 2014 à meia noite.

Participantes da Antologia

Imagem e Literatura nº 29:

- La Soif (Sede, Thirst, Sed) -

Maria Iraci Leal. SEDE, TENHO SEDE...

María Cristina Garay Andrade. BEBIENDO TU NECTAR

Marcial Salaverry.  ÁGUA FONTE DA VIDA - POEMA

Isabel Cristina Silva Vargas. SEDE DE VIDA

Lais Maria Muller Moreira. Dar de Beber (Prosa)

João Pereira Correia Furtado. VAI A BILHA AO CHÃO

Paulo César. Mata-me a sede, água pura - incolor, insípida e inodora!

João Pereira Correia Furtado. A CASCATA DA ÂNGELA - CONTO 

Janete Francisco Sales Yoshinaga.Soneto Jarro Sedutor

Isabel Cristina Silva Vargas.ÁGUA DE BEBER - CRÔNICA

Maria Aparecida Maia Viégas de O. SEDES DE UM VIVER

Rosalina Gonçalves Ramos Herai. Sede

SELDA MOREIRA KALIL Água bendita

Maria-José Chantal F. Dias. Ahh! Que Sêde tenho!

Arlete Brasil Deretti Fernandes. Antologia Imagem e Literatura no- 29 - Tema: A Sede: "É Grande A Minha Sede"(Prosa)

Arlete Maria Piedade Louro. A MARIA DA FONTE (CRÔNICA)

VENCEDORES

Categoria Poemas

Primeiro lugar

Paulo César. Mata-me a sede, água pura - incolor, insípida e inodora!

Segundo lugar

Janete Francisco Sales Yoshinaga. Soneto Jarro Sedutor

Terceiro lugar

Isabel Cristina Silva Vargas.  SEDE DE VIDA
 

Menção honrosa

Maria-José Chantal F. Dias. Ahh! Que Sêde tenho!

SELDA MOREIRA KALIL Água bendita 

Categoria Crônica

Primeiro lugar

Arlete Maria Piedade Louro. A MARIA DA FONTE (CRÔNICA)

Segundo lugar

Isabel Cristina Silva Vargas.ÁGUA DE BEBER - CRÔNICA

 

Categoria Conto

Primeiro lugar

João Pereira Correia Furtado. A CASCATA DA ÂNGELA - CONTO

Categoria Prosa

Primeiro lugar

Arlete Brasil Deretti Fernandes. "É Grande A Minha Sede"(Prosa)

Segundo lugar

Lais Maria Muller Moreira. Dar de Beber (Prosa)

Criadora do Grupo: Sílvia Mota

Administradora do Grupo: Maria Iraci Leal

Comissão julgadora

Silvia Mota

Maria Iraci Leal

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.