BRONZE BABPEAPAZ

3542367424?profile=original

Poema ao anoitecer

 

 Cai a noite lenta e suave e refrescante

Véus nefros cobrem a terra mudando o tom colorido

Tece no céu maravilhosa teia ligando os astros

Estrelas reluzem no universo pelo mapa traçado

 

Amulhera de Negro surge apaixonante

Deusa da lua branca mostra sua solidão

Luar que clareia sombras no chão que se fundem

Amantes, desejos e encontros libidinosos.

 

Lua que desperta sonhadores encantados

Canta o menestrel como o rouxinol a amada

Versos composto pelos poetas hipnotizados

Pela magia gerada nos seres de corações flechados

 

O cupido empunha sua flecha impiedosa e sorri

Gera se a química da vida entre os seres desatentos

A estranha loucura seduz o casal que nela se consomem

Adormece a terra com casais entrelaçados pela teia infinita

 

Dione Fonseca

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

This reply was deleted.