3542356417?profile=original

Cidadezinha minha avisa ao povo que chegamos a cavalo, jegue,j umento,mulher e poucos filhos.Levamos e trouxemos de volta o cigarrinho de palha e cachacinha da pura, nas malas o chapéu de couro cangaceiro e baioneta, lembranças do passado.

Viajamos de volta na saudade e por amor ao hino.Viemos reviver a nossa árida terra seca em que se plantando pouco se colhe.Viemos em busca da doce amargura que liberta alma ao céu e corpo à terra.

Garganta empoeirada,a língua beijada o palato é o cheiro de terra molhada ensurdece os ouvidos.Cabelos encaracolados e sujos,somos etnias,cachorros, porcos, galinhas, bezerros,cactos, falsas cercas de arame, pau a pique, vela, lenha, cágado no carvão.Gado mamífero mama a mama, oh se mastiga.

Façam a festa junina fora de época, com bandeirinhas descoloridas, fogos de artifício, fogueira sem lenha,isopor com pedregulhos de gelo.

Cadê o feijão de corda da Sanfona com fole, Farinha do Pandeiro e o Mandioca do Triângulo, Carne de Sol da Zabumba, música a noite toda, forró de agarradinho do bate coxas e cheirinho no cangote.

Quituteiras de Deus, Deus lhes chama a uma quietude de razão,deixem-se adoçar por esperanças da baunilha.

Hoje tem alfazema! Tem sim senhor
Tem suor de proteína! Tem não meu senhor

Hoje de volta á minha terra trago as impressões digitais, mas carrego comigo o mundo digital, meus dois filhos adultos e estudados, diplomas na cabeça e o idealismo de transformar estas terras.

Trago nas malas e coração corado cinco pandeiros de batalha, um dourado de ouro de um milhão de quilates,diamantado de pedras de diamantes reluzentes, premio maior da Cidade Grande.Os outros quatro construíram histórias que esqueci e que posso refazê-las em rodadas de rodas de gente grande e de improviso.

Cidadezinha

minha trago nas malas diversos projetos de fazer chover sem chuva,de plantar sem água nem poço artesiano.Cultivar frutas e flores do sul neste inóspito lugar do Nordeste.Trago ainda a emoção da embolada que me deu muitas moedas na Cidade Grande para abrilhantar nossas noites de descanso e aceito desafios de escrever na Luz do Luar,no papel branco e frio,na distância sempre eterna que se faz algoz.Hoje tem embolada! Tem sim Senhor-compadre Severino,voltei para embolar,seu pandeiro é muito bom,o meu muito melhor,segue aí seu camundongo,sua carne de sol, de cobra não,olha aí meu tom...-compadre José,me dê pitada de rapé,a saudade de roda gigante,de sua presença por aqui,a noite é de todos,da Lua sou amante,vamos da vida sorrir,da vida chorar, da vida engalanar...-companheiro Severino,de volta à São Mateus,trago meus dois filhos em nova roupagem,graças ao Bom Deus,Luciana e Sarmento, que com sua filha Mariana,sonha com suntuoso casamento...-querido amigo da seca,velho José Sarmento,cuida bem do seu tatu,homem abusado a gente rasga a roupa e deixa nu,felicito seus desejos, nos deixa muito feliz,mas com minha filha Mariana, as mãos de minha flor de lis,saiba rabugento sargento, que para casar só depois de noivar...FimAntonio Domingos Ferreira FilhoCompletada a prosa hoje 23 de Novembro por celularGrato estimada Maria Iraci

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Grato por sua sempre criteriosa leitura e comentários.
    O matuto sai de sua cidade do interior do Nordeste de vida dificil em razão da seca , condições miseráveis de vida e migra para a Cidade Grande onde sobrevive como artista da embolada.Ganha a vida, notoriedade por seu talento nato.Forma uma família pequena com mulher dois filhos, família pequena para os padrões do interior nordestino.Retorna depois de muitos anos A sua GRANDE CIDADEZINHA ( MESMO ESTANDO VIVIDO EM CIDADE GRANDE) Em suas raízes costumes e Cultura estão em sua Cidade Natal.O personagem trás dois filhos adultos com formação adequada para transformar a cidadezinha em Cidade Grande.
    Por isso o Título ( De Volta a Grande Cidadezinha).Cidade Grande na Alma e Cidadezinha que vai desenvolver-se e crescer.

    Eu não quis abordar o tema mostrando os lados ruins e bons das Grandes Cidades
    Abs deste amigo das Letras
    Obrigada
  • BRONZE BABPEAPAZ

    3543923850?profile=originalMuito interessante a volta dada ao tema!

    Porque referes o regresso da Grande Cidade

    ao recanto tradicional da Provincia,

    com todo o charme que tal encerra em si!!

    beijos de poesiaaaa

    Chantal Fournet

  • 3543922303?profile=original

    • Estimada Mirian Ines
      Grato por sempre ler algo que publico e sempre deixas suas impressões elogiosas.Meu respeito a vossa estimada pessoa.
      Abraços fraternos de
      Antonio Domingos
  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Circular em caminho oposto, onde as lembranças vêm marcadas em significativos rituais, de quem esteve ausente, porém nunca foi olvidada como era a vida, os traços marcantes, os laços afetivos e como quem se despede para formar outro círculo.

    Vínculos que vão junto, nada fica, tudo embarca num só sentido - O Voltar!

    Parabéns pelo fascinante relato!

    beijos

    • Grato amiga Laís
      Um conto é um pré aprendizado para um livro.Já comecei vários livros e nada vingou.Agora tento mais uma vez escrever um romance.Título provisório " 96 horas"
      Grato por elogioso comentário com a inteligência que Deus lhe proveu.
      Abs fraternos
      Antonio Domingos
  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Que retorno encantador!

    Leitura aprazível.

    Parabéns!

    Beijossssssssssss

    3543918770?profile=original

    • Estimada amiga Sílvia.
      A prosa não estava completa.Ontem cansei de digitar pelo celular.Acabei de completar.Faltava a disputa da Embolada.Creio que vais gostar.Vou avisar a Maria Iraci, ela que generosamente coloca a imagem.
      Estou me preparando para voltar a minha cidade Natal.RJ.
      Obrigado por belo comentário.
    • DIAMANTE BABPEAPAZ

      O que era bom, ficou melhor!

      O prazer da leitura se perfaz no texto que nos apresentas - rico de emoções.

      "[...] as mãos de minha flor de lis, saiba rabugento sargento, que para casar só depois de noivar..."

      Lembrei-me da vida no interior... rsrsrsrs...

      Adorável!

      Parabéns!

      Beijosssssssssssss

      3544389985?profile=original

  • BRONZE BABPEAPAZ

    Precioso trabajo, gracias por compartirlo, saludos

This reply was deleted.