DIAMANTE BABPEAPAZ

Dar de Beber

3542229327?profile=original

 

 A água desde outras eras vem simbolicamente ligada à sabedoria.

Muitos povos antigos firmaram-se a esta tradição. Já na era da antiga Gália a água era tida como símbolo de pureza . Gregos e romanos valorizavam as fontes, as vertentes e esforçavam-se para que todo o povo , desde os mais humildes, fossem bem servidos deste precioso líquido.

A afeição vem a ser radiante, assim como nós nos apegamos a um certo local é dizer costumeiro a quem chega a uma cidade, de quem beber desta água voltará. Seres taciturnos costumam exclamar ante esta afirmação.

A água, as fontes são uma maravilha que se faz inesgotável, pois neste límpido líquido encontram-se propriedades que não percebemos  a olho nu.

É nas fontes que se enchem os cântaros. É dizer bem antigo o dai de beber a quem tem sede. Provérbios simbólicos expandidos largamente .

As fontes podem ser a alma de um povo, onde se reúnem para abastecer-se como também saber das alvíssaras, pois não nos esqueçamos que em grande parte do nosso globo, mesmo atualmente, a água é escassa e muitos vem de longe para guarnecer.

A água é fonte de vida, outro símbolo bem recomendado, ao pensar que podemos viver privados de tantas coisas que podem ser substituídas, porém a água se faz essencial.

Líquido farto em alguns locais onde se faz abundante, porém em outros  é tido como o líquido mais valioso que diamante.

A água das fontes seletas que perfila em cântaros, que vão saciar a sede de todos os que são privados do acesso fácil que ora temos.

Já na antiguidade em lugares desérticos havia agregações ao redor das fontes, bem como aos  viajantes ao ser mirada, causava a falsa impressão que poderia ser uma miragem .

Essencial, cristalino, o conteúdo é uma fonte que busca as esperanças.

 

Laís Muller

Brasil

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

This reply was deleted.