HEI DE CHORAR POR TI AMÉRICA!

Hei de Chorar por ti, desde as entranhas,E m cada verso meu, em cada estória,Inda que dor me cause tal memória,Depure em mim tristezas mil, tamanhas...Eu cantarei teus povos dizimados!Cada um deles, juro, cantarei!Hoje e sempre, por ti eu clamareiO mar de sangue que foi derramado!Recordarei ao mundo a tua dor,A tua chaga sempre, sempre aberta,Restos e marcas, quais sinais de alerta,Perenes lembram tanto mal, horror!O canto meu eu vou gritar ao mundoRodando seus espaços, seus recantos,Tudo lembrando, com meu canto forte,Índios e negros, desde o sul ao norte,A dor dos filhos teus, seus tristes prantos,Manhãs sem sol, banhadas pelo luto,Ébria de dor por ti hei de cantar...Riscando com meus versos teu penar...Inglória luta tua contra os brutos!Cantar-te-ei, ó, mãe sofrida e triste!A dor dos filhos teus, que em mim persiste!

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

This reply was deleted.