Forum Cultural

Muito bom BABPEAPAZ

O ideal do crítico - por Machado de Assis

“Não compreendo o crítico sem consciência. A ciência e a consciência, eis as duas condições principais para exercer a crítica. A crítica útil e verdadeira será aquela que, em vez de modelar as suas sentenças por um interesse, quer seja o interesse do ódio, quer o da adulação ou da simpatia, procure produzir unicamente os juízos da sua consciência. Ela deve ser sincera, sob pena de ser nula. Não lhe é dado defender nem os seus interesses pessoais, nem os alheios, mas somente a sua convicção, e a sua convicção, deve formar-se tão pura e tão alta, que não sofra a ação das circunstâncias externas. Pouco lhe deve importar as simpatias ou antipatias dos outros; um sorriso complacente, se pode ser recebido e retribuído com outro, não deve determinar, como a espada de Breno, o peso da balança; acima de tudo, dos sorrisos e das desatenções, está o dever de dizer a verdade, e em caso de dúvida, antes calá-la, que negá-la.”

[...]

"Se esta reforma, que eu sonho, sem esperanças de uma realização próxima, viesse mudar a situação atual das coisas, que talentos novos! que novos escritos! que estímulos! que ambições! A arte tomaria novos aspectos aos olhos dos estreantes; as leis poéticas, — tão confundidas hoje, e tão caprichosas, — seriam as únicas pelas quais se aferisse o merecimento das produções, — e a literatura alimentada ainda hoje por algum talento corajoso e bem encaminhado, — veria nascer para ela um dia de florescimento e prosperidade. Tudo isso depende da crítica. Que ela apareça, convencida e resoluta, — e a sua obra será a melhor obra dos nossos dias."

(Texto-Fonte: Obra Completa de Machado de Assis, Rio de Janeiro: Nova Aguilar, v. III, 1994. Publicado originalmente no Diário do Rio de Janeiro, 8 out. 1865).

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Muito bom BABPEAPAZ

    COMENTÁRIO DE LUIZ MÁRIO DA COSTA 25 DE FEVEREIRO DE 2015 AS 4:58PM
    A sensação que tenho neste momento é de um alívio e tanto. Deus me fez simples e por assim ser tenho sido feliz ao longo do tempo, essas palavras tipo ódio e outras tantas não existe na minha expressão facial, elas trazem energias muito ruins. Grato Silvia por tão belo zelo por esta casa.

    COMENTÁRIO DE MÔNICA DO S. NUNES PAMPLONA 16 DE FEVEREIRO DE 2015 AS 2:22AM
    Talvez, Machado de Assis tivesse sido bastante radical, não pousando seus olhos na ajuda em descoberta de grandes artistas, através, que seja, de um simples incentivo verbal.
    Excelente partilha.
    Bjsssss

    COMENTÁRIO DE MARÍA CRISTINA GARAY ANDRADE 7 DE FEVEREIRO DE 2015 AS 12:32PM
    Maestra, coincido con MIL, a mi también me gustaría recibir una crítica en la medida que sea objetiva y neutral, sin amiguismos, ni animadversión. Siempre resulta positivo mejorar la calidad de la escritura, eso implica aprendizaje y crecimiento personal.
    Se, que en algunas oportunidades no respeto las reglas de la literatura elevada, porque mi defecto es siempre escribir lo que siento y eso hace que cometa errores.
    Con mi cariño y mi admiración de siempre
    Besosssssssss

    COMENTÁRIO DE MARIA IRACI LEAL 7 DE FEVEREIRO DE 2015 AS 7:36AM
    Crítica, considero importante por demais, quisera ser criticada em meus textos e, assim melhorá-los, torná-los algum dia 'bela obra literária e ou poética'
    (Crítica, comentário de um certo tema que aponta-lhe erros, falhas ou pontos a serem melhorados) Isto é muito precioso.

  • Poetisa

    Bravo! Excelente escolha de texto! Parabéns, Sílvia!

  • Poeta e Escritor

    Concordo com os textos.

    Tenho uma certa ojeriza contra a crítica e críticos.

    A crítica fácil muitas vezes destrói produções sem qualquer noção.Eu diria ao crítico.Faça você.

    Exercer a crítica entende-se que o crítico tem conhecimento de causa.

    Penso que ao criticar deve-se levar em conta o sentimento coletivo e suas convicções.

    Antonio Domingos

  • Bom BABPEAPAZ

    75783861?profile=original

  • Top BABPEAPAZ

    Assim mesmo!  Não se comete gratuidade na Arte, ela é imediatamente  repudiada pelos que conhecem a forma como é expressada.  Literatura, artes plásticas, teatro e outras formas de expressão humana não comportam mentiras.  Os falsários não vivem muito tempo.  Esta verdade é válida tanto para a Arte, como para a Vida.  A situação atual brasileira tem mostrado isso.

    Segura a sua apreciação, Silvia Mota. Parabéns. 

  • Maavilha de texto, Machado de Assis é o meu escritor preferido,desde criança.

    A meu ver, a crítica é muito saudável, eu sempre peço para que me critiquem.Tenho convicção que eu sou a mais crítica comigo mesma...

     

  • Top BABPEAPAZ

    O grande problema a meu ver, é que o homem tem medo do desconhecido, medo de sair de sua redôma...
    Não são todos que ouvem a voz da sua própria consciência, não é facil, exige muita dose de silêncio e meditação.

This reply was deleted.