Forum Cultural

 

 Vimos carregando um vírus em nosso ser sutil e perigosamente transmissível. É onde fazemos o ódio que por vezes nem sabemos que o estamos fazendo, porque está embutida até mesmo numa aparente boa ação em que sua verdadeira intenção, a inconsciente, não é tão boa assim, pelos enganos, pelas frustrações, culpas e mais culpas com que somos todos criados e condicionados a cada hora, minuto e segundo de nossos dias e noites desde tempos remotos com seus mais variados disfarces, por vezes, até de fé. Quiçá este vírus a que me refiro não seja a tal da besta com que “tentam” nos assustar? Se assim o for, ela já está no comando há muito tempo e estamos alimentando-a com nossos próprios estratagemas sem nos darmos conta. Seu aliado mais fiel pode esconder-se por detrás de nossas atitudes egóicas.

   Mentimos insensatamente o tempo todo para nós mesmos sem atinarmos que com isto só conjugamos o verbo matar mesmo quando achamos que "falamos" de amor, de todas as formas camufladas inimagináveis. Porque o ato do amor é inverbalizável, tem coração e só pode ser exercido para ser verdadeiro e o resultado desse ato é por demais evidente, não falha. Se não o fazemos em nosso dia a dia, em nossas rotinas, não o sabemos, não adianta discursarmos da forma costumeira ou chamarmos por ele; ele não virá porque sempre esteve presente, só que oculto debaixo de um amontoado de erros e enganos causadores da miséria e do ódio.

   Penso que diante de todo esse quadro e outros não citados aqui, mas que sabemos existir fica claro que estamos sofrendo de um vírus esperto e perigoso infiltrado em nosso ser. A cura existe, é grátis, basta também querer exercê-la para que a verdade enfim adentre essa nossa hipócrita civilidade humana, e o vírus que nos corre o ser se desintegre de uma vez por todas. Se conseguirmos, a partir deste momento honraremos o termo de "homens sábios", o planeta terá sido salvo e os de além terra respirarão em paz, livre de nossa inconsequência, a miséria se dispersará e a paz se concretizará.  A verdade está nos advertindo o tempo todo, não escuta quem não quer. Não se esqueçam: A verdade adverte! Sempre.

 

 

 

 

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Gostei do seu ponto de vista. Aqui me refiro justamente sobre a verdade assustadora que nos está advertindo o tempo todo sobre a realidade que vimos construindo, nos fazendo deturpar termos que acabamos por tomá-los como única realidade.

    No meu ponto de vista, e bem particular (rsrsrsrsrs), não concebo maldade e bondade e sim doença e saúde nos seus mais variados graus.

    E eu concordo e afirmo junto contigo: a verdade se impõe de forma assustadora nos mostrando o tamanho de nossa triste realidade.

    Beijos amiga poeta! Que bom que achei este espaço para trocarmos uns com os outros e aprendermos também.

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Prefiro afirmar junto contigo que "A realidade adverte!" Contudo, quando o egoísmo, a ganância, a ausência de Solidariedade e de amor ao próximo colocam-se em destaque, o ser humano corrompe-se ao mal e nada percebe. Assim, alcançado um determinado estágio, a mesma verdade impõe-se de forma assustadora.

    Beijosssssssssssss

This reply was deleted.