Forum Cultural

BRONZE BABPEAPAZ

Venho por meio desse artigo, humildemente informar aos queridos leitores, amigos, seguidores, admiradores e a quem mais possa interessar, que a partir de hoje não mais liberarei comentário "legal" no Fatos de Fato!
Aparentemente rude pareço com a retórica objetiva, mas é que, sinceramente, já deu nos nervos, estou no meu limite de educação e complacência, com cidadãos que aqui vêm no espaço apenas para postarem o não mais aceitável "Legal o seu blog!", nada acrescentando, deste modo ao post, e claro, nada enriquecendo ao blog em si!...
Sinto que a maioria desse "elogio" se envereda apenas num enredo: catapultar os próprios espaços dos autores de comentários tão "criativos"!...
Sem mentira alguma, não preciso disso para aparecer foram, só nessa semana, DEZ comentários anônimos (ou pseudônimos inidôneos) com esse teor tendo eu que arremessar na lixeira!...
Se fosse em outros tempos, coisa de talvez dois meses atrás, eu seria mais condescendente com comentários assim mencionados, só que agora tenho outra mentalidade. Se sou educada com as pessoas, não é assim que procedem os supracitados "criativos", portanto, sem mais delongas, afirmo, em caixa alta: NÃO ADIANTA COMENTAR COM MERO "LEGAL" SE ESSE NÃO AGREGAR CONHECIMENTO AO POST! NÃO DELIBERAREI QUALQUER COMENTÁRIO COM TEOR VAZIO OU OFENSIVO!!!!
O ponto chegou a nível tão "maquiavélico", que recebo spams - em número alto- até em outros idiomas !!!!
Se já é horrível o sem peso "legal" em língua-mãe, o que dirá em russo, alemão, grego, inglês???? Não há quem tolere tanta parcimônia num comentário...
Enfim, está dado o recado, pedindo mil desculpas aos meus sábios, lindos, decentes, coerentes amigos leitores que aqui passam e que ressalvam o Fatos de Fato com a sapiência que tanto constrói esse espaço, que é feito para todos nós!
Peço desculpa também a quem aqui esteja chegando pela primeira vez: não sou sempre assim tão brava!... Dê-me uma chance e tente ler os outros muitos posts do blog. Garanto que encontrará algum texto bem melhor que esse... (Aqui eu só estou desabafando!...)
Está lançada assim a Campanha SOU CONTRA O COMENTÁRIO "LEGAL"!
Um abração a todos!!!!

Mary Miranda

Blog Fatos de Fato
(Imagem:

Avatar+posterize.GIFNo DiHITT

Minha réplica ao texto da Querida Mary:

 

comentou 5 dias atrás

Querida Mary...

Demorei mas cá estou Minha estimada Amiga, digo-te:

Já há muito tempo, que analiso essa questão de certos tipos de comentários e realmente é um caso delicado, extremamente enervante, que sendo ponderado ou:

Concluímos que é mesmo descaso,oportunismo ou “analfabetismo cultural e social”, no caso da desculpa da raridade do visitante/leitor “achar-se tal”, que a alegação quando acontece é de não ter a capacidade de o fazer, criteriosamente com respeito, no mínimo com boa vontade, afinal aqui entre nós :

Ninguém está sendo ameaçado de morte para comentar ali ou acolá,as pessoas tem livre acesso para entrar, ler e comentar onde querem e é justamente por essa liberdade que deve ser por direito do Autor, proprietário do blog/site receber correctamente por aquilo que tanto esforçou-se em expor no ar.

Partindo do principio que certa pessoa participa dalgum tipo de rede de comunicação, a palavra já assim o diz:"comunicação", é porque ela deve ter a consciência de que aderiu uma responsabilidade não só como autor mas também como leitor/comentarista.

Obviamente,não nascemos sabendo de tudo e como disse o Sócrates, citado por Platão:

"O princípio dos raciocínios é constituído pela essência das coisas" e
“Só sei que nada sei." No seu primeiro discurso, intitulado: "Apologia de Sócrates"

Ei-lo justamente uma demonstrativa de optar por uma questão de humildade, de que enquanto a sermos um ser socialmente tribal, sempre estaremos na constância do aprender e ensinar uns com os outros.

Não acho vergonhoso eu não saber de certos assuntos e caso depare-me com temas alheios a minha percepção, e não encontre dados de jeito nas pesquisas, não perco tempo, vou à busca dos amigos, pergunto daqui,dali, peço para darem-me alguma orientação, acredito que agindo assim, estarei enriquecendo-me cada vez mais meu espírito como estou honrando meus amigos na confiança as quais lhes deposito em suas capacidades de expandir a bagagem de conhecimentos, é isso o bonito, o belo da palavra “partilhar”.

Falar ou fazer tolices...

Acontece com qualquer um, mas repetir e repetir de caso pensado, com toda lucidez, ai então é quase um autoflagelo, um pedido masoquista de exclusão, afinal o dito popular diz:

“boca fechada não entra mosca” não é? (risos)

Ou digo algo de bom, constructivo,motivador, reconhecendo que diante de mim está apresentado por trás daquelas letras, imagens e sons, por trás do avatar ou do codinome, há um coração que abriu-se ara mim, confiante na minha honestidade, boa vontade e sensibilidade de empatia e respeitabilidade.

Para escrever um comentário de valor não é necessário carregar o “Aurélio “ no cérebro” apenas é necessário TER UM CORAÇÃO GENEROSO.

Sabes Mary?

Sinceramente actitudes assim às vezes deixavam-me meio acabrunhada (risos)

Lembro-me no antigo spaces, que apareciam-me comentários com aqueles desenhinhos (ridículos)(perdoe-me pela expressão) colados em tudo que é sitio, além dos comentários de copypast com os mesmos "textinhos" e links apelativos.

No meu conceito acções assim são uma tremenda falta de respeito, são actos grosseiros, d'uma falta de elegância fora do comum.

Minha política pessoal é prezar a qualidade...

Para comentar a publicação de um Autor que chamou-me a atenção, tenho um processo já automático de pesquisa, leio o perfil, além do que foi exposto no texto vou pesquisar outros tantos para enriquecer ainda mais o trabalho do(o)colega, procuro ler e reler várias, meditar, ponderar e só assim começar a escrever o comentário, bem parece meio parvo esse meu feitio, dado que a blogsfera tudo é muito veloz, tudo muito apressado, mas condiciono-me a viver com serenidade, a ouvir meu coração, os conselhos do meu instinto que sempre guiou-me muito bem.

Confesso-te que por apegar-me por demais aos Amigos, já sofri por não ver-me em condições de comentá-los devidamente pelo mérito do trabalho partilhado, mas leio, se não posso comentar, indico em todas as minhas redes os enviando, como google+, facebook, twiter, myspace e outras tantas que há, além dos votos e indicações.

Uma publicação quando editada e postada e entra no ar é um acto de coragem, um acto de confiança, é uma exposição ao escrutínio público e deve e merece ser respeitada como tal, evidentemente que certas "publicações"não merecem sequer receber tal titulo, mas.....

Vivemos em mundo democrático, em um mundo de interacção e disponibilidade para o bom adquirimento do saber positivo, uma pessoa actualmente só permanece ao sabor da ignorância social e cultura se essa for se escolha,por o que não falta são materiais e pessoas prontas a colaborar, por tanto um rabisco grosseiro e as vezes até se é trocado o nome do Autor, até o sexo (isso já aconteceu-me)

A visita apareceu-me tão apressada que chamou-me de fulano de tal... :(((

Finalizando para não ser demasiada e já sendo, sou imensamente grata por essa tua publicação, pela valiosa campanha de conscientização e sobretudo pelo valor que dedica-nos com teu extremo cuidado e carinho de manter um espaço de alta qualidade, só tenho pena de tão pouco poder participar, dar meu contributo, mas sei tranquilamente que com tua sensibilidade e generosidade compreende perfeitamente o quanto é difícil dar cabo de tantos compromisso tanto na internet como na vida secular, mas o importante é termos a consciência de que temos amigos que valem o peso doiro e mesmo por vezes distante ou ausente, basta um sinal numa emergência que lá está leal e fielmente, com isso só para saber que sei que sabes que estou sempre presente para Ti como sei que estás para mim independentemente da rotina de comunicação.

Esse tema é extraordinário...

Um grande abraço Mary Miranda, mais uma vez comprovo a fenomenal mulher que sois.

Tenhas uma linda tarde e até...

Ps: Meu Território fechei a muito tempo...
Mas antes disso já não tinha mais o espaço de comentário.
Perdoe-me por ter-me alongado demais (risossssssssssss)

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Pela segunda vez nos últimos dias transcrevo um verso de um poema antigo do Antonio Brasileiro: "os homens não falam. - Blablam!" Estou de pleno acordo com o teor das mensagens contidas nos textos de Mary e de Loubah.

    O tempo é cada vez mais escasso para a comunicação entre as pessoas e isso torna imprescindível a adequação do processo de comunicação.

    Comunicação pressupõe que se emita uma mensagem, codificando um pensamento. Os meios de comunicação produzem a difusão dessa mensagem, que por seu lado é decodificada e entendida pelo receptor. Para isso existe linguagem, que é convenção entre emissor e receptor de mensagem.

    Diante da potência dos meios de comunicação, velocidade e recursos, cada dia temos maior possibilidade de acessar o que se comunica e de publicar o que queremos comunicar.

    Diante das idéias temos algumas posicionamentos possíveis: a) concordamos ou admiramos o conteúdo comunicado; b) não concordamos com esse conteúdo; c) gostamos do conteúdo e queremos acrescentar pontos de vista, reforçando-o; d) não gostamos ou não nos convencemos quanto ao conteúdo mas queremos colocar o assunto em discussão; e) concordando ou não concordando com conteúdo, não queremos tecer qualquer comentário.

    Dessas cinco possibilidades três interrompem o processo de comunicação (letras a, b, e) por serem intimistas (enquanto o processo de comunicação é social) e por haver o direito de cada um a silenciar-se. As discussões sempre acrescentam conteúdo ao conteúdo inicialmente divulgado. Divulgar pensamentos, idéias ou percepções tornando-os públicos, pressupõe que o emissor tenha a intenção de comunicá-los e de vê-los avaliados ou entendidos, pois de outra forma, sendo livre para pensar o que quiser pensar, não precisará divulgá-los. e poderá mantê-los para si mesmo.

    E aqui entram os pontos sensíveis nessa discussão:

    - Escrever ou comunicar é ato de responsabilidade social. O escritor compromete-se com as idéias que enuncia.

    - Ler mensagens representa comprometer tempo com a leitura e tempo é recurso escasso. Ler mensagens vazias de conteúdo é desperdiçar tempo que poderia estar sendo usado de forma mais proveitosa. Além disso, o leitor não tem como identificar aprioristicamente o conteúdo da mensagem - quando identifica o vazio da mensagem, já compremeteu seu tempo nessa atividade. Isso reforça ainda mais a responsabilidade que deve haver naquele que escreve ou comenta.

    - O processo de comunicação não é certame desportivo, que elege vencedores e perdedores, que rotula estrelas e desprestigiados; não é luta na arena, que submete pessoas a disputas em busca de aprovação/reprovação e julga sumariamente contendores, polegares para cima e para baixo, condenando ou dando sobrevida; não é programa de TV ou circo medíocres, nem velório de rico, que requerem a formação de claques, a contratação de carpideiras, ou  a formação de torcidas que induzam ao riso ou ao choro, pelo contágio de comportamentos nas platéias.

     

    Restam duas opções socialmente honestas e aceitáveis: Silenciar-se quando achar que se deve, ou, emitir opiniões que contribuam para o bom processo de comunicação.

    O blá-blá-blá é inaceitável!

     

    abraços.

    Marco.

  • A bem da verdade minha, respeitando todas as opiniões, mal tenho tempo para fazer uma postagem no Blog, pois ainda estou na ativa fora da Internet, portanto se acaso alguém achar por bem não ler meus trabalhos, não ficarei sentido, pois outros Sites há para publicá-los, mas não tenho condição de tecer qualquer comentário sobre os trabalhos dos amigos, considerando que se o fizer o farei com o coração e sinceridade e não para agradar a quem quer que seja. Agradeço aqueles que comentam os meus.Contudo, infelizmente não poderei lhes retribuir esse gesto tão nobre de carinho. Assim ajo em todos os Grupos que me acolhem e a os seus componentes já conhecem os motivos do meu silêncio.

    Perdoem-me pela sinceridade.

    Abraços e muita paz a todos.

  • BRONZE BABPEAPAZ

    Replica da Mary para mim:

    Sofia, meu anjo!!!!

    O que comentar diante de seu comentário? A pergunta é: onde assino para compactuar inteiramente com sua retórica pra lá de lúcida? rs
    Amiga, ADORO conversar com pessoas inteligentes por causa disso, sempre uma luz é colocada num túnel tantas vezes escuro...
    Lendo a sua opinião tão completa, minha mente atinou para uma inutilidade praticamente inteira do "Legal" em posts... Você me chamou para essa questão: NINGUÉM É OBRIGADO A COMENTAR!
    Uma pessoa que desprendeu alguns minutos para postar o Legal" e ntre outros, poderia colocar algo mais louvável, partindo do pressuposto que LEU a postagem! Só em casos raros, isolados, que há pessoas que lançam comentários simplistas para agregar valores mas, sinceramente, conta-se em dedos de uma mão só... rs
    Se alguém despende uma parte do seu tempo para comentários, que o faça com amor, leia o post e tente entendê-lo. Quantas vezes, por falta de compreensão, fui a fontes amigas e sábias, mas não joguei "qualquer coisa" num artigo pois, como sobriamente você mencionou, ninguém sabe tudo. Procurar saber, é a melhor aprendizagem que existe!
    Claro que já errei e erro, mas a "constituicionalização" do "Legal" faz com que, de maneira indireta, nós, editores, estejamos sendo chaamdos de otários!...
    Enfim, minha amiga, COMENTÁRIOS COERENTES AO POST É UM ATO DE AMOR!

    Um abração enorme e receba o meu mais sincero e devotado OBRIGADA por esse comentário que simplesmente fecha qualquer contra-argumento que alguém pudesse cismar de ter! (Sempre me lembro de você e é verdade, te compreendo, estando em sintonia contigo ainda que não nos vejamos com frequência!!!!)
    E, naturalmente, levarei sua opinião para o Fatode Fato porque um desses eu não poderia perder nunca! rs

    Mary:)

This reply was deleted.