Forum Cultural

DIAMANTE BABPEAPAZ

A história do leão e do seu reflexo

Tornei-me budista em 1982. Desde então, escuto uma história muito bonita, que me faz repensar os momentos de dificuldades que ultrapasso pela vida. Diz respeito à coragem que se deve ter frente à decisão de "dar o primeiro passo" ou permanecer estagnado pelo sofrimento, que, às vezes, parece intransponível. 

Segue a história do leão:

50512985?profile=originalEra uma vez um leão que vivia em um deserto. Lá, o vento soprava muito forte e por isso a água das lagoas onde todos os animais bebiam nunca ficava parada. As potentes rajadas ondulavam a superfície das lagoas e nada nunca se refletia nelas.

Um dia, o leão entrou no bosque onde costumava caçar e, em seu tempo livre brincar, até que se sentiu cansado e com sede. Procurou água, até chegar a uma lagoa que continha o líquido mais fresco, tentador e suave que nunca ninguém pode imaginar. 

O leão aproximou-se da lagoa, estendeu o pescoço e tentou beber um bom gole. De repente, viu o seu próprio reflexo e assustou-se ao pensar que se tratava de outro leão que estava na sua frente.

“Essa água deve pertencer a outro leão, melhor eu sair daqui, com muito cuidado”, pensou o animal. Retrocedeu, mas, então, a sede o fez voltar novamente para a lagoa. Outra vez, viu a cabeça de um temível leão com uma grande juba que devolvia o olhar desde a superfície da água.

O leão dessa história se agachou à espera do momento oportuno para afugentar o “outro leão”. Como estava acostumado a fazer para marcar seu território ou demonstrar que se encontrava em seu lugar, abriu seu enorme maxilar e deu um terrível rugido. Mas, é claro, assim que mostrou os seus dentes, a boca do “outro leão” também se abriu; o que pareceu uma terrível e perigosa visão para o nosso leão.

Uma e outra vez o leão se afastava, mas logo tomava coragem para voltar até a lagoa e sempre tinha a mesma experiência. Depois de um longo momento, contudo, estava tão sedento e desesperado que se decidiu: “Com ou sem outro leão, beberei dessa lagoa da mesma forma!” Assim que o leão mergulhou a cabeça na água… o “outro leão” desapareceu!

50512985?profile=original

Depreende-se da moral embutida nessa história que, muitas vezes, somos os nossos piores inimigos e que é preciso "dar o primeiro passo" na constituição desse terrível mal. Mas, para que isso ocorra, é preciso que nos distanciemos do problema e, se necessário, que solicitemos ajuda àqueles que nos querem bem. Ainda que seja muito, muito difícil tomar essa decisão, faz-se necessária. Trata-se de um sábio exercício.
 
Sem o temido "primeiro passo", jamais será admirada a vista que se expõe ao topo da montanha. Por tal motivo, os medos e as inseguranças necessitam ser dominados pelas mentes sábias. As novas oportunidades surgem a partir dos nossos desafios e a certeza interior de que quaisquer obstáculos serão vencidos. Até mesmo frente à morte - inevitável acontecimento, que alcança a todos os mortais - valerá a postura de cada um. Compreender a vida e a morte como fatos naturais é uma grande vitória.
 
Quando as vicissitudes desagradáveis colocam-se pelos meus caminhos, lembro-me da postura do Leão - admiravelmente reconhecido como o "Rei das Selvas" - e procuro agir da mesma forma:
 
Ser cuidadosa, mas nunca estagnar indefinidamente.
Enfrentar os medos e desafiar as dificuldades.
Agir, em direção à concretização de uma vida digna e respeitável.
Sempre.

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • PRATA BABPEAPAZ

          Muito claro e bem escrito o texto. É deste modo que devemos agir perante os obstáculos que algumas vezes se atravessam em nosso caminho. São os desafios que a vida apresenta. E assim é bom no momento, lembrar-nos do leão.  São estas imagens em nosso percurso, que muitas vezes dão-nos forças para seguirmos em frente. É aí que será preciso lembrar-se: - a observação e o raciocínio levam-nos mais além do que a simples imaginação.

    Beijosss, querida poetisa. Carinho, respeito e admiração.

    Arlete B.D. Fernandes.

     

     

     

  • Lindo texto!

  • BRONZE BABPEAPAZ

    Uma lição de vida. Quanta se de passamos por medo 

    Acomodamos no nosso mundo como na caverna de Platão. O leão e a caverna nos trazem a mesma mensagem. Ousar, avançar com cautela sim. Prudência  é bom mas o medo temos de sufocar para usufruir das maravilhas da vida.

    Belo texto,. Amei e vou guardar.

    Amei tudo que viTongue.gif

  • Que maravilha de texto cara Silvia! Puras verdades são reveladas nele! Amei cada linha!

  • É mesmo uma grande verdade.

  • Uma bela lição que devemos seguir na caminhada  da nossa vida.

    Grata, Silvia Mota, pelo importante aprendizado.

    ZCH

  • Boa Participação

    Que lindo,Silvia!

    Quanta sabedoria!

    Aplausos mil

    Beijos muitosssssssss

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Tamanha reflexão se faz necessária, diante de turbolentos momentos, quando presentes.

    Até mesmo o 'rei das selvas' hesita, na iminência de algum perigo. Porém, desistir de seu objetivo, nunca.

    Excelete, texto reflexivo, querida Sílvia.

    Bj, no coração.

  • OURO BABPEAPAZ

    "Enfrentar os medos e desafiar as dificuldades." - É sempre isso. Não pode ser diferente. O problema é quando o medo se torna fobia.

  • Deixei que o reflexo desta fantástica leitura me revelasse,  na estética e no sentido, os contornos de uma bela  imagem. Lembro-me que havia sobre mim uma luz, muito forte e determinada. Por momentos, deixei de sentir medo e angústia. Julgo mesmo ter avistado o seu rosto... Um beijo, Sílvia! 

This reply was deleted.