Mensagens de Blog

Todos os posts (367)

ININTELIGÍVEL...

 

Sou!...

 

Um poeta sem rima e sem rumo,

sem estilo e sem prumo.

que por nada prima,

apenas com o seu brilho cisma...

 

Anula as escolhas ou opções,

versa sem funções,

ou junções,

até sem mínimas razões...

 

Rebusca páginas queimadas,

impiedosamente por ele trucidadas,

rasgadas e jogadas num canto,

maldosamente amassadas...

 

O seu olhar inquieto,

busca e colhe raios de tempestades,

adorna o seu coração irrequieto,

de descompassadas inutilidades...

 

Um poeta sem enredos poéticos,

reside e agride suas páginas versadas,

nos muros mal caiados das estradas,

quase esqueléticos...

 

E queima a tinta da pena no chão da vida...

 

Saiba mais…

Una muchacha escribe un chat.

Una muchacha escribe un chat:

 -Me encantas,

Y se desnuda en mi ordenador.

Sueño acariciar sus senos que atraviesan la pantalla.

Los muerdo en mis labios mientras deslizo el dedo que

Dibuja una estrofa en la vagina.

Ella en su locura aprisiona mi falo en erección,

cual morro sobre fuego que abrazan las olas,

violándome tras el gozo enloquecido,

aprisionado a sus muslos.

Sós linda, le digo mientras devora mis besos turcos

 y nuestros cuerpos en choque crean un poema en la pared.

Pero no hubo gemidos ni orgasmos sudados entre las teclas.

Solo un simple chat

y una muchacha  que regala una sonrisa, a lo lejos.

 

Nevalis Quintana Fernández

                                            (Derechos Reservados)

 

http://neva.cubava.cu/2018/02/13/una-muchacha-escribe-un-chat/

Saiba mais…

SAUDADES SÃO HERAS

 

 

abro as gavetas às escondidas e meus dedos leves
dedilham memórias, e enternecida recolho palavras
debaixo da língua cheias de saudades de tudo que só
eu sei... saudades tão grandes que não cabem no peito,
respiro fundo e sinto o coração a bater, cada lembrança
faz ninho em meus olhos e cura-me da solidão... vim
voando desde a Primavera, até que o Inverno me tocou,
e poisei no chão da desilusão, morreu-me o tempo dos
sonhos, despi-me de papoilas, vesti violetas, esfacelei
o riso e agasalhei a saudade que é na verdade, a giesta
que desembacia a poeira do meu dia...

EM - ESTREMECIMENTOS DE ALMA - NATÁLIA CANAIS NUNO - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

Saiba mais…

IRIDOMYRMEX PURPUREUS (Formiga)

 

 

Difícil esta vida por entre bolinhas de papel de balas,

tocos de cigarros,

sapatos, tênis, sapatilhas e chinelos,

imundos!...

 

Mas, o que fazer,

se é este o tempo do meu tempo,

aliás um curtíssimo tempo,

de correria plena?...

 

Se houvesse a oportunidade de escolha,

preferiria viver o meu tempo no campo,

em alguma floresta,

até mesmo na caatinga de um nordeste tórrido...

 

Por razões metamórficas,

neste espaço habito,

e a cada segundo ressuscito de um pizão,

e sobrevivo heroicamente intenso!...

 

Pertenço a família das formigas imperiais,

de origem cigana,

e apenas com uma lembrança:

ter vindo a bordo de um cargueiro imenso...

 

Os seres humanos perseguem-me,

a natureza expõem-me a desafios constantes,

o meu objetivo é alimentar-me dia após dia,

e guardar tudo o que posso, para o próximo inverno...

 

Qual será a minha vestimenta corpórea,

na minha próxima existência?...

 

Saiba mais…

TURBULÊNCIAS...

 

 

Vida agitada,

raciocínio descalibrado,

que aponta para um alvo fluídico, 

criado pela imaginação deturpada...

 

Vida que desce ladeiras íngremes,

pecaminosamente galgadas,

sem nenhum objetivo saudável,

que se quedam lentamente...

 

Ahhh!... Quantas e tantas vezes escorreguei feio,

e fui por terra mais feio ainda,

mesmo firmando os dedos dos pés e depois o calcanhar,

para firmar cada avanço...

 

Se for o meu querer,

não me nego e se me nego me culpo,

mas a derrota,

não alimento e nem desculpo...

 

Décadas caminhadas e guerreadas...

Faz-me lembrar a sagacidade de Ulisses,lendário guerreiro,

aquele tal que saboreou o sentido pleno da fidelidade,

presenteada pela sua eterna amada, Penélope...

 

Caminhou por tantos e longos anos guerreando,

fortalecido pelo encanto de um olhar da sua amada,

olhar que pedia para que ele voltasse,

para o seu terno regaço...

 

E o louco poeta, aqui,

viajando em busca de uma inspiração,

vinda através de uma única palavra,

para que seja formada uma página de pensamentos versados...

 

Não sei por quanto tempo me permaneço,

descansando o meu pensar,

sentado nas areias do meu amigo Grandão,

imenso, intenso, eterno amigo...

 

Este é o meu lugar,

espaço para onde trago e espalho as minhas letras,

e permaneço com o olhar estático a observar,

a brisa e as letras mergulhar de uma onda para outras...

 

Diz a lenda que no colo do atemorizante Saara,

existem cavernas submersas pelas areias escaldantes,

congelantes,

ainda não imaginada por nenhuma mente poética...

 

Cavernas,

aonde nem mesmo o silêncio se faz presente...

 

Turbulências poéticas, nada mais...

 

Saiba mais…

PROPUESTA

Con los pasos gastados nos vamos yendo
con cansancio de siglos comprometidos
aguardamos embates sin esperanza
entregados al vicio del desatino.
 
Y nos vamos cansados sin previo aviso
y nos vamos humanos sin resistencia
sin las lunas azules que no regresan
sin estelas que alivien las asperezas.

Bofetadas sin tiempos hoy nos doblegan
taciturnas esperas marcan los pasos
del amor prometido que no regresa
al tañer las campanas la vieja iglesia.
 
Construyamos ahora nuestro pasado
con fugaces retazos de algunas horas
que nos han alejado y hoy se escudriña
la verdad del amor que no se mitiga.
 
Construyamos ahora nuestro pasado
otra vez de nuevo recordando el beso
con aroma a cerezo por la alegría
que en la luz de tus ojos me retuvieron.
 
Construyamos ahora nuestro pasado
por mas breve que sea será lo nuestro
el recuerdo es tan tuyo como es tan mío
y olvidemos amor que nos vamos yendo.

 

 

 

by Lilian Viacava Dama de la Poesía

@copyright - derechos de autor

(poema en estofas dodecasílabo de arte mayor)

 

 http://lilianviacavadamadelapoesia.blogspot.com.uy/

 


*oleo V. Sanchis

Saiba mais…
Top BA_Belas

O mensageiro dos seus dias_Sidnei Piedade_Arte_Silvia Mota

 
Sou o mensageiro dos seus dias  o poeta que te inspira a  luz que te ilumina seguindo meu destino em sua companhia, buscando minhas fantasias. Venha encontrar em mim sem engano seus desejos profanos....pois sou a emoção viajando nas asas da paixão e sempre levando o bem comigo rumo a outra vida minha doce amiga....pois a amizade é a irmã gêmea do amor. Sou esperança na arca reconstruída, agora posso sorrir e sentir a vida,  sou como os pássaros, buscando meus espaços nas passarelas do céu, sou o amor girando em torno de sua vida na rajada de meus pensamentos e encontrando em você minha salva-vidas. Sou sua imagem que apareceu na minha mente obras do meu coração ,  você mudou a direção dos meus pensamentos, vindo na contra-mão. Fecho os olhos e sinto que um dia vou te encontrar...pois meus pensamentos continuam a te procurar....que o sussurrar do vento te leve um pouco de mim....pois hoje a saudade conversou comigo falando de você.                                                                                                                                      Sidnei Piedade  
Saiba mais…

VIAGEM POÉTICA...

 

 

Tempos bravios (de)

mentes sedentas (e)

almas culpadas (com)

pensamentos rasgados...

 

Na caixa de emails,

nenhum bilhete atrevido!...

 

Preciso ler aquele livro que ainda não foi escrito,

por mim, buscando tudo de mim...

Quantas vezes você escreveu poesias e alguns não entenderam,

pouco menos compreenderam

as formas angulares que o tema descreveu?...

 

Se você imagina que pode encontrar alguma pista

do lugar aonde um poeta possa estar a desenhar letras,

mude a direção do teu olhar para além da tua imaginação, e vá!...

Vá para onde os teus sentidos te impelirem...

E quando surgirem os obstáculos que limitam a tua imaginação,

salte-os e mergulhe...

Se a tua mente quiser ir só, nesta aventura,

diga que não,

e peça para que também vá o teu corpo,

a tua alma e o teu espírito poético sejam companheiros...

Tenha a certeza de que irá encontrar facetas que multicolorem cada gesto,

cada verso, cada instante poetizado...

Pensas que já chegou?... Não!...

Siga um pouco mais adiante, dobre à direita,

depois do primeiro sítio estelar,

surgirá à tua frente o jardim suspenso dos poetas agressivos,

dos poetas absolutos,

dos poetas irreverentes,

inconseqüentes e divergentes...

Mas não pense que eles são malvados com as palavras;

o que prezam, independentes e inconseqüentes que são,

é adormecerem com suas consciências tranqüilas...

 

E então, está vibrando com este mergulho?...

Sei...

Quer ir um pouco mais além do permitido?...

Então vamos...

 

Está vendo aquela águia dourada plainando sobre aquela colina?...

Quer plainar ao lado dela?

Se quiser, aproveite esta oportunidade única,

corra, alcance a velocidade necessária

para que o teu corpo e a tua mente estejam na mesma sintonia

e plaine na mesma suavidade do vôo da águia...

Atente para quando o teu olhar cruzar com o dela,

não sorria, mantenha a serenidade e a seriedade...

Nesse êxtase sem precedentes,

não demonstre medo,

mesmo sabendo que plainar com uma águia dourada,

sem que ela saiba da tua presença ao lado dela,

é quase que um suicídio premeditado...

 

Agora, retorne e pergunte ao teu pensamento

o que te levou a aceitar este desafio...

 – Poesia!... Isso mesmo, tudo pela poesia...

Porque somente a poesia

pode libertar da nossa mente os problemas maiores

que nos oprimem a cada dia...

E agora, quer descer?...

Então, prepare-se para aterrissar...

Mas cuidado com a escolha do lugar que você pousará os teus pés...

Pode ser num lago, num rio, num oceano,

numa floresta escocesa ou então sobre as Muralhas da China...

A escolha é sua...

Mas, se quiser aceitar uma sugestão, vá para casa,

tome uma ducha bem demorada,

prepare um lanche reforçado acompanhado de um nutritivo suco,

e vá para a tua cama...

Depois de satisfeita, com a tua roupa de dormir,

pegue o teu caderno que rascunhas as tuas poesias

e descreva esta viagem...

Escreva, escreva, escreva!...

Mas não se canse tanto

para que o sono não venha visitar a tua mente exausta...

Mantenha o teu corpo em alerta...

E esconda o teu sorriso das lembranças de antes,

ou então, cubra o teu corpo inteiro

e acaricie o teu pensar com um sorriso...

 

Saiba mais…

TEMPOS IDOS...DAS MENTES VINDOS...

 

 

Ontem, pareceu que era ontem mesmo?

(a areia, a água e a espuma...)

 Ontem, parecia ser ontem definitivamente?

(a fonte, o igarapé e o rio...)

 Ontem, pareceria ser mesmo ontem?

(a tempestade de areia, o vento forte, o deserto do Namibe...)

 Ontem, parecera ser o mesmo ontem?

(ventos fortes mergulhando entre as árvores ditam vozes...)

 

o futuro vivo vem com o minuto seguinte,

o passado mais que vivo pode ser o presente do amanhã,

o segundo presente é o único que sempre existirá,

tudo é mais perfeito que o perfeitamente impossível...

 

de tudo se faz movimento!

até o nada é impossível parar!

os mundos dos sem noção não param!

os dentes das máquinas não podem parar!

 

um mundo copia as imagens de outros mundos...

nada é original mas tem como dever permanecer em movimento...

tudo se torna desigual se o sorriso não for doado e belo...

pensamentos intensamente profundos que se calam...

 

todos os respirantes se alam em movimentos simétricos,

faces cibernéticas plainam ao prazer das lentes ,

paradoxos estéticos teimam...

 

envolventes,

se agradam,

se encantam,

ao fim quase sempre se espantam...

 

andantes comuns tentam

caminhantes incomuns sustentam

passantes de maior saber

intentam...

 

caminhos traçados que se emaranham pelos já emaranhados.

destinos rabiscados com cores fortes se cruzam.

os olhos se procuram e se olham disfarçados.

os passantes se veem..., apenas...

 

as palavras escritas nas calçadas estão deitadas,

permanecerão ali sonadas e adormecidas...

 

Não as despertem!!!

 

Mas, se as despertarem...,

não se encantem, e não se espantem!!!...

São apenas palavras,

ao sabor dos caminhos dos ventos...

 

Saiba mais…
Top BA_Belas

Amor es seduccion_Sidnei Piedade

 
 
Pues no quiero perder esa luz tan viva
en mi corazón donde la miel de ese amor
se derrama en el deseo de esa pasión.
.
Sé que es difícil explicar los secretos del amor.
.
Lo que más deseo es estar contigo...
Quiero darte placer, cariño y amor,
ese amor que mueve montañas y derrumba barreras...
.
Pues es envolvente y seductor, es placer
que se confunde con el dolor, que no tiene por qué llegar.
Es la fuerza de la pasión,
que es más fuerte
que la propia razón...
.
Pues es un sentimiento que domina...
Y solo quien lo siente lo sabe explicar.
Pues haz de mi lo que quieras,
soy un juguete en tus manos, mujer,
quiero ser la palabra que digas,
ser tu ropa y desvestirte de la cabeza a los pies.
.
Quiero abrazar tu cuerpo entero
y bañarme en la fuente de su pureza,
saciando mi sed en este deseo que me alucina.
.
Somos amor y seducción...
.
Dos almas caminando de la mano
en este mundo sin fin
-
SIDNEI PIEDADE
 
 
Saiba mais…

LETRAS ESCONDIDAS...

 

Quase assim...

 

Em certos momentos,

quando tento encontrar uma palavra para iniciar um versar,

inspirado num anseio de alguém que clamou,

para me abraçar e em seguida sorrir; 

fico com uma interrogação do tamanho da minha vontade

de encontrar a tal palavra,

que não vislumbro...

Imaginando que poderia vir escrita num papel amassado,

ou exposta em qualquer outdoor,

para que eu possa iniciar a minha escrita,

para completar um pensamento qualquer,

mas, ela não vem...

 

E fico procurando motivos, casos, coisas,

escutando alguém,

dando ouvidos às multidões,

ou a qualquer movimento que me auxilie nessa busca sagaz,

que é o caminhar eterno em busca d´uma palavra;

que se encontrará com outra,

que se somará com outras,

para que esta outra ajude na multiplicação de mais tantas outras,

enfileirando-se,

para eu recolher apenas aquelas que acaricie o meu intelecto...;

e ela não vem...

 

Mas não posso me entregar assim,

desta maneira,

como se fosse um idiota literata,

escondido atrás de qualquer estante,

transbordante de zilhões de palavras,

e eu aqui, sem encontrar a minha...

 

E me pergunto...,

porque nenhuma delas escapa por entre as páginas,

e pouse,

ou passeie diante dos meus olhos,

ou então penetre avassaladoramente,

por qualquer um dos meus sentidos e vá direto,

sem escalas,

para o centro nervoso deste meu cérebro,

repleto de infindas palavras,

mas que agora, neste exato momento, 

encontram-se adormecidas sobre nuvens preguiçosas,

que se deslocam sem pouso,

e sorriem da minha encefálica,

vorazmente cinzenta de esperanças??...

 

Necessito encontrar uma palavra!!...

 

Saiba mais…

MADRUGADA...

 

 

Tateio por formas transformadas,

iluminadas ou opacas,

imaginando o perfil mais que perfeito;

moldado por mãos idealistas e impulsivas,

quase, imperativas...

 

Busco o aroma do néctar perfeito,

só encontro fórmulas em papel rasgado,

pedaços lançados em qualquer canto,

que teimam lacrimejar os meus olhos,

sedentos de tons mais acentuados...

 

Na verdade,

o que mais quero agora é estar comigo

e com a outra metade da minha mente,

que sorri, quando eu choro,

que chora, quando eu sorrio,

mas que me completa,

mais do que o tanto do quanto eu a ela...

 

Tateio,

procuro,

chamo...

Por onde caminhará a outra metade da minha mente?!

 

Sussurram-me...

 

- No lugar que ela habita as ruas são cobertas de cristais,

e quando por elas os seus passos caminham,

todos eles cintilam, sorriem e imploram, pelo seu breve retornar...

 

Volto,

rastreio,

procuro por formas cintilantes,

talvez encontre...

 

Já é madrugada...

Madrugada de inverno...

Frio interno...

Metricamente calculada...

 

Saiba mais…

SAUDADE - ANSIEDADE

SAUDADE - ANSIEDADE
Nina Maria
Em "quadras de pé quebrado"

Como o tempo é generoso...
Tenho - o tanto, às vezes,
Que no espaço que deixa,
Nem mesmo sei quê fazer...

Fico olhando para o teto,
Rabisco uma poesia
Ou tiro "um dedo de prosa"
Com quem queira conversar...

Às vezes olho pro céu,
Adivinhando esculturas
Nas nuvens que, pelo espaço,
Vão passando, devagar...

Apanho um livro na estante,
Com disposição, pra ler,
Mas de repente, o tédio
Faz - me deixá - lo de lado...

Esquadrinho, pressurosa,
Cada canto, desta casa,
Prá de novo descobrir,
Que de novo, nada tem...

E este tempo não se esgota
E outra coisa também não:
Esta saudade - ansiedade
Que trago no coração...
 
Saiba mais…

A LUZ DA NOITE

O meu país, Portugal,

Tem uma luz a brilhar

Como não há outra igual

Em nenhum qualquer lugar.

 

Seu olhar é o luar

Numa visão sobre o mundo,

Uma luz calma a brilhar

Que nos toca bem no fundo.

 

E até o sol se envaidece

Pela luz que ele lhe dá

Porque Portugal merece

A luz que só nele há.

 

Esta luz de encantamento

Que nos toca o coração

Dá asas ao pensamento

Donde surge a criação.

 

A luz da noite é encanto

E inspiração dos poetas,

Luz da lua que amo tanto

E ilumina as minhas metas.

 

A luz da lua é magia,

Paixão dos enamorados,

Ela transmite alegria

E fascínio aos namorados.

             «»

       Poema e foto de -ZéliaChamusca        

 

 

Saiba mais…

TRÉGUA...

 

 

E eu que estava aqui no meu canto,

Observando o que pensava os meus pensamentos,

Curvilíneos, triangulares, octogonais, diferenciáveis,

Todos díspares e terrivelmente analfabetos...

 

De forma ludicamente impensada,

Atravesso as barreiras do meu inconformismo,

Para presentear versos para uma canção,

Talvez apenas um poema, sem notas tonadas...

 

Atualmente não estou aceitando este corte do meu cabelo,

Que já foi um tanto longo,

Mas não passou das costas,

E me fizeram deixá-los curtos e sem graça...

 

E eu que agora sinto falta da minha batera,

E das minhas roupas descompromissadas,

Tudo natural, tudo normal, tudo desigual,

Que me fazia bem ao meu rejeitado trivial...

 

Revolução, evolução, dispersão,

Sem freio na contra-mão dos viadutos,

Rompendo preconceitos absolutos,

Derramando no asfalto a minha poesia sem visão...

 

Preciso caminhar um tanto mais,

Preciso aprender mais do que penso,

Necessito conhecer outros cantos,

Ou retornar e sentar no meu favorito canto...

 

Saiba mais…