Mensagens de Blog

Poetisa e Escritora

Um punhado de vento

 



Guardado no pensamento 
Sempre que sopra a favor 
Componho versos de amor 

Se soprar a contratempo 
Ensaio um breve lamento 
Se o vento me fustigar 
E o não consiga acalmar 
Deixo-o seguir o seu rumo 
Nada mais me prende a ele 

Se o retenho a força é dele 
Fico cativa à mercê 
Se o libertar fico eu livre 
Para arbitrar o meu destino 
Escolher a minha condição 

Vai-te vento, faz-te ao largo! 
Devolve-me a acalmia 

Já minha alma bramia 
Ao rugir dos teus encantos 
E o mastro desavisado 
Avança no mar salgado 
Ao sabor do teu comando 
 
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.