Mensagens de Blog

Poeta

TURBULÊNCIA ANATÔMICA...

(para fêmeas sensíveis...)

 

 

Desperto desse transe que me satisfaz,

mergulho na minha realidade,

retorno para o lugar comum,

e lá te encontro...

 

As cores da madrugada audaciosamente,

invadem e iluminam,

o teu corpo adormecido,

cansado de esperar por mim...

 

A tua respiração calma e tranquila,

retém a minha ousadia...

Seria de um egoísmo extremo acordar-te,

apenas para ver os teus olhos para mim sorrindo...

 

Mas, a minha respiração não está calma nem tampouco tranquila.

Admirar o teu corpo agora vulnerável,

sem poder tocá-lo,

deixa a minha mente em turbulência vulcânica...

 

Acalmar os meus impulsos,

é o que me resta nesse momento...

 

Penso em cobrir a parte desnuda do teu corpo...

Não!...

O contato do lençol na tua pele poderia despertar-te.

Expulso esta ação furtiva e descabida...

 

Ah!... Sim!...

Seria deselegante sentar-me ao tapete,

debruçar-me ao lado da cama,

e reiniciar a contagem dos pelos da tua coxa a descoberto?...

 

Prometo não tocar em nenhum deles...

 

Não!... Não tocarei...

Demorado e sutilmente,

o meu olhar acompanhará esta viagem em linha reta, ou diagonal,

contando e somando, indo..., e vindo...

 

Por favor, acredite,

só e somente a parte descoberta;

a partir do joelho até aquela linda cicatriz invertida,

lembrança carinhosa da tua juventude...

 

Nem mais um centímetro..., nem para cima, nem para os lados...

Apenas contá-los...

 

Seria deselegante?...

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • Adm

    Uma bonita viagem poética. Resultou em belas estrofes.

  • Poeta e Escritor

    Belíssimo poema. Leve sensialidade faz viajar

    Parabéns amigo

    • Poeta

      Sensibilidade... É isso mesmo Antonio... Sensibilidade... Tudo issi porque o personagem não chegou antes que a fêmea, cansada de esperar, adormeceu... Ainda bem que ela deixou a descoberto uma parte da coxa, e então o cara viajou poeticamente por todo aquele corpitcho... Te agradeço pela tua apreciação nas minhas loucuras...

  • Poeta

    Viajem sofrida! Conter o desejo é sofrência de amor.

    • Poeta

      Não!... Desculpas, Eduardo... Nem desejo, nem sofrência e pouco menos amor... Somente uma viagem... Grato pela tua vinda.

  • Top Comentarista

    Parabéns!!!! Linda e sensual!

    • Poeta

      Te agradeço, Patrizia, pela tua constância nas minhas páginas e pelo carinho nas tuas palavras...  

  • Poeta e Escritor

    Muy bello 

    • Poeta

      Valeu, Elias!... 

  • Criadora-BABPEAPAZ

    Belamente sensual. Parabéns, poeta! Beijossssssssssssssss

This reply was deleted.