Mensagens de Blog

Artista Plástica Poetisa e Escritora

TRANSLÚCIDA

TRANSLÚCIDA

 

Do ventre que gerou tantos filhos

na memória agora resta as poesias que faço

há quem diga que sou louca

talvez seja por amar muito, sofrer por isto.

Vejo a natureza com olhos de poeta

trago a poesia na palma da mão

aperto tanto que esfacela os dedos

por medo de perde-las...

clamo um amor que me siga para o firmamento

em simetria traço minhas aventuras

entre as nuvens danço a dança da paz

rodopio entre elas encantando meu coração.

Sigo pra praia, sentir a brisa do mar

deitar na areia, escrever teu nome

longe d’água, onde as ondas não leve,

com papel e caneta sento suavemente

juntos as letras, uma a uma...

formo um poema de amor pra ti,

o canto do mar alucina a mente

ternamente as ondas me chamam

recuo com medo de não voltar,

apenas canto o amor poético

sussurrando este amor indissolúvel pra mim

os dias marco nos dedos, conto os anos,

que possa ainda escrever e cantar este amor

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.