DIAMANTE BABPEAPAZ

Tingi Meu Coração

Tingi Meu Coração

 

Tingi meu coração
em tons desiguais,
salpiquei purpurina
poli meus castiçais.
Acendi todas as velas
para iluminar o meu íntimo,
adornei minha janela
em brio assaz seguro
e assim ver no escuro.
Tornei meu orgulho ínfimo
e meu espelho múltiplo,
insculpi os meus defeitos,
revistei todos maus feitos,
numa olhada crítica,
em renovada íntima.
Ajustei todos enfoques,
do grosseiro ao menor toque,
das entranhas às estranhas.
Do espelho o conselho,
sussurro um susto,
avisto um vulto,
sou eu

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.