RECORDAR O AMOR

Agora eu paro um pouco

Para poder tão somente

Recordar um pouco de você,

E encontro-me agora frente

Ao meu pensamento e começo

A minha viagem através dos pensamentos

E recordo o teu sorriso meigo,

Doce, calmo, atraente,

Um sorriso que vai tocando

Fundo e junto ao meu coração.

 

Continuo a te recordar e

Paro agora junto ao teu cabelo

Que teima em flutuar no

Ar junto ao sabor do vento

Como que encantando com

O teu brilho que mais parece

O brilho dos metais,

Teu corpo me fascina,

A cada curva, a cada detalhe,

Sinto-me agora um rei

E você a minha rainha.

 

Termino o meu pensamento

Junto aos teus lábios

Cheios de vida,

Cheio de amor,

E por meu pensamento passa-se

Uma vontade enorme de querer

Apenas te roubar um beijo.

 

Mas eu paro, pois eu sei,

Que você nunca me entenderia

E diria que isto é errado,

Que não pode fazer isto.

 

Eu sei, eu te compreendo,

Mas o que eu não posso

Compreender é que a minha imaginação

Seja deletada deste meu desejo,

E não tem como eu parar este

Gostoso desejo que flui de minha

Imaginação neste instante.

 

Sei que tudo isto é impossível,

E eu nunca vou tirar você

De dentro do meu pensamento,

Do meu sorriso, deste teu cabelo,

Do teu corpo e desta tua boca

Sensual e atraente.

 

Comendador Marcus Rios

Poeta Iunense - Acadêmico -

Membro Efetivo da Academia Iunense de Letras (AIL)

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas