Mensagens de Blog

Re existir

Re Existir soneto

Acuda,pois,deste tormento insano!
Que basta em si mesma,alma terna!
Re exista,silente, lágrimas do pranto.
Semi morta esquecida em fria caverna...

Ah!O amor re existe e do nada renasce.
Ante vil sofrimento, alegre esperança!
Recusa ser livre, sonho de criança...
Em sacro oficio delira para ver na face.

Em meu rosto o tempo da eternidade,
Contudo,reacende intenso fervor à vida!
Re existo e n’angustia,a humanidade,

Ah!Que basta em si minha terna alma!
Pela doce ventura por pouco esquecida,
Canta a musica de encantadora calma...

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.