Mensagens de Blog

Poema sem Eira nem Beira

3435118333?profile=RESIZE_710x

 

Poema Sem Eira nem Beira

 

De alma em alma o poema cresce

E é assim por quem

De amor padece

Ou por quem não ama... e não padece.

 

Cresce na alma

Dos fortes e vigorosos

Ou daqueles que são somente traumas,

E também para quem

É só alegria

Ou por aquele que só se entristece.

 

O certo é que o poema não é mais inteiro

Ou ele vira o triplo

Da metade

Ou se transforma em mais

Que um e meio.

 

O poema cresce e se multiplica

E se estou errado que me

Botem freio

Ou na boca um rude arreio.

 

Para que eu me cale e nunca mais fale

Deste amor primeiro

Que é de um poema que alguem leu inteiro.

É de um poeta louco

Que por muito pouco não morreu

Prisioneiro

Por um amor possessivo de quem

O leu primeiro.

 

Alexandre Montalvan

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas