PAIXÃO DE AMOR

Meu amor,

Dos olhos verdes

Não me fites nunca mais,

Não me olhe mais

Se de um grande sofrimento

Você ainda quiser me poupar.

 

Meu amor,

Porque destes teus olhos

Verdes que me observa,

Apenas sinto essa paixão de amor

Que você tanto quer me dás.

 

Você já disse que não

Quer-me mais e eu fico

Aqui a imaginar o porque

De este olhar sobre mim.

 

Volta-te este olhar agora meu amor,

Para outra direção que não seja a minha,

Pois nele se encontra o magnetismo

De tudo que nos dois sentimos

E que ainda me faz lembrar

Desta atração sobre mim.

 

Meu amor,

Teus olhos tem a armadilha,

De uma simples aranha que

Vai tecendo com muita calma

 A tua teia junto a sedução de

Uma ilha afrodisíaca aonde

Os encantamentos são feitos

Pelas sereias que cantam o amor.

 

Quando eu sinto este teu olhar

Pousado sobre mim

Tudo em minha volta se modifica,

Eu sinto apenas que sou outro

Que esta novamente olhando

Dentro dos teus olhos

Para novamente sentir o amor.

 

Meu amor,

Quando este teu olhar me fitas

Apenas sinto que o meu corpo

Quer-te loucamente

E sinto neste instante que o

Prazer toma conta de mim

E perdido neste instante estou.

 

Comendador Marcus Rios

Poeta Iunense - Acadêmico -

Membro Efetivo da Academia Iunense de Letras (AIL)

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas