OS EXCLUÍDOS

4213240721?profile=RESIZE_710x

 

 

Como é deprimente
Caminhar pelas ruas da cidade
E encontrar pessoas abandonadas,
Pelos próprios governos esquecidas e degradadas.

São: Pais, filhos, parentes.
Todos! Por grande parte da sociedade, rejeitados!
As promessas políticas se repetem,
Mas os excluídos são sempre encontrados.

São seres humanos!
Esquecidos, sem assistência.
Mas teimosos!
Persistem na sobrevivência.

Durante o dia perambula pelas ruas
Recolhendo o lixo desprezado,
Muitas das vezes no meio dele
O alimento nos restos descartados.

Quando chega à noite
Recolhem-se para o remanso,
Sob as marquises ou mesmo ao relento,
Papelão e jornal é o leito de descanso.

Mas durante a madrugada
Muitas das vezes são molestados,
Por cães, gatos e até ratos,
Ou então, por vagabundos desocupados.

Socorro!
O que podemos fazer pelos necessitados?
Acredito que precisamos ser mais coerentes
Na escolha dos políticos,
Quando se lançam candidatos!

Autor Eduardo de Azevedo Soares

Guerreiro da Luz – Edu Sol

 

https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=8256775439348108047#allposts

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas