Mensagens de Blog

Poetisa e Escritora

O Dia das Crianças e a Nossa Responsabilidade.

 



Antes de tecer algumas considerações, gostaria de aqui deixar um poema de Djalma de Andrade, com o título:

MEU FILHO


O meu filho, que é doce, que é inocente,
Quando comigo sai, luz que fascina,
Põe seus claros pezinhos, brandamente
Nas marcas dos meus pés na areia fina.

Ele segue-me os passos inconsciente,
Mas uma estranha angústia me domina,
E calcando os meus pés mais firmemente
Meu coração aos poucos se ilumina.

Sem saber, tu me obrigas, filho amado
A procurar a rota mais segura
A ter firmeza em cada passo dado.

Nunca dirá – que horror n’alma me vai!
Que te perdeste numa estrada escura
Por seguires os passos de teu pai.


Na década de 1920, o Deputado Federal Galdino do Valle Filho teve a idéia de instituir o Dia das Crianças. Os demais deputados aprovaram o projeto e o dia 12 de outubro foi oficializado como Dia da Criança pelo presidente Arthur Bernardes, em 5 de novembro de 1924.

Trinta e seis anos após este decreto, em 1960, quando a Fábrica de Brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a Johnson & Johnson para lançar a «Semana do Bebê Robusto» e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser comemorada. A estratégia deu certo, pois desde então o Dia da Criança é comemorado com muitos presentes!

Seguindo a “idéia genial”, outras empresas decidiram criar a Semana da Criança, para aumentar as vendas!. No ano seguinte, os fabricantes de brinquedos decidiram escolher um único dia para a promoção e fizeram ressurgir o antigo decreto.

A partir daí, o dia 12 de outubro se tornou uma data importante para o setor de brinquedos.
É lamentável que as datas comemorativas sejam associadas somente ao comércio e à compra de presentes.

Crianças são anjos


Quando observamos a ternura que transparece num olhar de criança, sentimos o que ali há de anjo, de pureza e de inocência.

A nós, adultos, pais, padrinhos, professores, tios e amigos, cabe-nos uma responsabilidade ética na condução destes pequenos seres. Na transmissão de valores e de conceitos.

Se observamos que há desamor, intolerância e outras atitudes que nos descontentam, precisamos perguntar “ O que estamos fazendo para mudar”?

Vemos nos noticiários, diariamente, na sociedade mundial, adultos, jovens e crianças apelando para a violência mais cruel.

Pecotche ensina que “a mente da criança é terra virgem e fértil”. Até a idade de 7 anos, tudo é assimilado, as sementes que aí caem florescem e crescem. A criança também não é uma folha em branco, como dizia Rousseau. Ela traz em si uma herança gravada.

Na formação que nós adultos oferecemos à criança, certas atitudes firmes são essenciais. Enquanto os pais saem de casa para o trabalho, mentes inocentes ficam a ver todo o tipo de filmes e jogos com cenas de violência e impróprios para a idade.

As crianças tem uma esperteza muito maior do que imaginamos. Desde muito cedo elas captam e compreendem muito do que escutam e do que se passa à sua volta.

Tenho um amigo que levou um grande susto. Chegou em casa do trabalho e ficou a ver um filme na TV., com o filhote de 2 anos ao seu lado brincando. Quando no filme surgiram tiroteios com mortes, o pequeno ficou de pé e disse:
-“traz um revolver, pai, que eu também quero matar”.

Naquele momento o pai saiu dali e passou a agir diferente.
Sob o ponto de vista tecnológico o homem já fez grandes conquistas, mas a respeito de si mesmo, de seu mundo mental, ainda não chegou lá. E Sócrates há dois mil anos já dizia: “Conhece-te a ti mesmo”.

Quando Arquimedes disse: - “Dá-me uma alavanca e com ela levantarei o mundo”, o sábio não quis referir-se à parte física e material, mas a este outro tipo de conhecimento que nós, seres humanos precisamos ter.

Não podemos apenas cobrar atitudes dos governos, quando a responsabilidade é de todos nós
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • Poeta e Escritor

    Um texto maravilolho .Descato ao meu gosto tudo o que li. Sombreio o soneto de Djalma de Andrade como uma obra prima

    Agradeceço a Deus por esta vossa magnífica publicação

    Parabéns amiga Arlete.

  • Bom BABPEAPAZ

    128471601?profile=RESIZE_710x

  • Top BABPEAPAZ

    Um sentido tão mais profundo do que simples comercio, mas infelizmente estas datas hoje em dia assim como o natala e outras tantas se resumem apenas ao consumo, trsite realidade a nossa.
    Parabéns pela bela mensagem!

This reply was deleted.