O AMOR

O amor,

Às vezes anda perdido,

Cansado e triste,

Pois anda demais

Procurando sempre

Um coração vazio

Para poder fazer

Dele a tua moradia,

Num sentimento sem fim

Que ocupa sem avisar.

 

O amor sente-se,

Um tanto que desconhecido,

Pois por mais que procura

Um lugar para poder se

Instalar muitas das vezes

Nada consegue e fica triste,

Sentindo que aos poucos

Esta perdendo a razão de

Ser este amor lindo.

 

O amor,

Muitas das vezes é mal

Compreendido mas sempre

Segue firme em busca de

Novas aventuras pois o teu

Jeito teimoso nunca se

Dá por vencido pois sempre

Haverá um coração vazio

Para poder nele fazer

A tua moradia e poder

Sentir o amor bater mais forte.

 

Comendador Marcus Rios

Poeta Iunense - Acadêmico -

Membro Efetivo da Academia Iunense de Letras (AIL)

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas