IMPEDIDO

         Ele gostava de jogar futebol com os colegas na vizinhança. Usavam um campinho nas vizinhanças. Vinha de lá, mas fora lá que machucara o pé, torcera o

pé numa corrida, escorregara e caíra, raspando a pele na areia. Claro, houve arranhões. Chegou em casa e se queixou para

a mãe, que olhou o pé e disse-lhe:

         - Nada de grave, filho, espera que eu acabe o almoço?

         Ele deitou-se no pequeno sofá que havia ali e ficou esperando. Ele não saberia se remediar. A pele do pé ardia, o que ele poderia fazer? Ficou mesmo

foi esperando a mão da mãe. Ela acabou de fazer o almoço e correu para ele, dizendo, cabisbaixa:

        - Filho, desculpe a demora. Vamos ver isso.

        Ela fez o curativo e recomendou-lhe:

        - Não faça mais exercícios hoje.

        Ele resolveu aceitar o conselho, claro, pensava que se ficasse curado até a noite, poderia ir ver a namorada. A mãe contentou-se:

        - Você foi sempre um bom filho.

        Se algum dos seus coleguinhas o visse tratado daquela maneira, lhe diria:

        - Menino mimado - Isso foi o que ele imaginou.

        O tempo passou. Entardeceu. Começaram a aparecer nuvens escuras no céu. A mãe veio e perguntou-lhe:

        - Será que vai chover?

        Ele não falou nada, pensou que já eram quase sete horas da noite, aproximadamente eram seis da tarde. Ele pediu a Deus do Céu

que não deixasse chover aquela noite. Recolheu-se em seu quarto.

        Só saiu do quarto para o banho. Muito asseado que era não conseguiria ficar sem banho. Mas, depois, o curativo saira debaixo da

água. E o ferimento piorou. A mãe veio:

       - Filho, quer saber, aí está o pé com curativo de novo. Não saia de noite.

       - A menina lá me esperando, e eu aqui impedido.

       Pegou o telefone, explicou:

       - Meu amor, me machuquei no futebol - explicou sério.

       - Está bem - ela disse.

       Então ele pode relaxar e brincou:

       - Ponha isso na conta de impedimento.

       - Está bem, continuo te amando - falou de novo a sua namorada.

ARISTIDES DORNAS JÚNIOR

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas