DOCE AMOR

Quis eu ser apenas sincero

Pelo menos um dia,

Tomei-lhe as mãos sobre a minha,

E como nos velhos dias,

Eu pousei meus olhos

Nos seus como numa velha

Cantiga de amor e comecei

A falar docemente as mais

Lindas palavras de amor

]que vinha somente deste

Meu coração apaixonado

Meu doce amor.

 

Eu te quero,

Um pouco mais,

Com muito mais amor,

Não é o que eu esperava,

Mas é o que o sentido

De tua partida vai fazer

Comigo se um dia partires.

 

Logo eu senti que de teus

Olhos uma lágrima caia,

E me senti muito feliz,

Em saber que você

Meu amor é a minha única

Razão de ser o meu

Único e doce amor

Que vou guardar para sempre

Dentro de minha alma,

Para te amar eternamente.

 

Comendador Marcus Rios

Poeta Iunense - Acadêmico -

Membro Efetivo da Academia Iunense de Letras (AIL)

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas