Mensagens de Blog

Poeta e Escritor

De Volta à Cidade dos Carbonos

 

 

 

De Volta à Cidade dos Carbonos

As pedras, camufladas nas verdes feridas
O entranho,  estranhos mapas de varizes
Alínea, alienação das murchas margaridas
O instante, infortúnio aluga os pés perdizes

Paira a sobrevivência, por eterno espaço
Em marés de oceanos, riscos rugem sonhos
Místico entardecer, sol sóbrio relapso
Dístico alvorecer, rabiscos falam fanhos

O calo de esporão, enduro no caminho
Ruas de certidões frias, roucos abandonos
Partiu a não voltar, fogo no sobradinho

O tempo passa à ré, respiros enfadonhos
O Sim Não e Talvez, vida aninha por ninho
Feliz volta à Cidade, amor aos carbonos


Fim
Antonio Domingos Ferreira Filho

Set/2017

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.