Mensagens de Blog

Artista Plástica Poetisa e Escritora

DE AMOR QUASE MORRI

Tive vontade de me atirar do precipício mais alto

Acreditei ser capaz  de viver sozinha

Por amor a ti enfrentei meus medos

Me despí dos preconceitos 

Procurei entender os sinais do céu

Andei por caminhos íngremes

Pedi ajuda ao oceano

Tive que romper grilhões quase mortais

A saudade roubou minha páz

Minha vida perdeu o sentido

Apenas ecos do presente ouvia

Astuta por este amor afogada em prantos ,me achava

O sorriso deixei pra lá

Apenas o choro tinha sentido pra mim

De agonia quase mortal vivia

O vento apenas meus cabelos afagava

Esmigalhada, torturada por este amor

Meu fôlego faltava.

 

MENDUIÑA

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.