AMOR

Dizem que a linguagem do amor

É apenas universal e que vem

Num único sentimento,

Junto a um fenômeno sublime

E ao mesmo tempo angelical.

 

O amor as vezes nos emociona,

É como uma simples chuva de verão

Que nem sempre tem razões

E desaba nas tardes somente

Para molhar a terra e fecundar.

 

O amor se lança num simples olhar,

E vai fazer o teu ninho num simples

Coração que se encontra de porta aberta.

 

O amor sonha acordado e depois novamente

Fecha os olhos para poder sonhar de novo.

 

Quando se ama de verdade apenas

Encontramos no ar que respiramos

Uma inquietação que se faz presente

E é tão boa para poder acalmar

Este nosso coração que ama muito.

 

O amor é assim mesmo entra de mansinho

E começa a embalar as mais lindas

Emoções que se pode viver na vida.

Quando sentimos o amor em nossa vida,

Sentimos uma gostosa sensação de

Estarmos sendo muito dengoso neste sentido.

 

Eu entendo que cada pessoa tem

No seu coração um jeitinho

Especial de fazer com que o amor

Seja amado de uma maneira diferente.

 

O amor se encontra nesta magia

Que se encontra no olhar,

E a cada tipo de amor temos

Uma nota musical para o ato final.

 

 

Comendador Marcus Rios

Poeta Iunense - Acadêmico -

Membro Efetivo da Academia Iunense de Letras (AIL)

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas