A MENDINGA

Hoje é a minha  ordenação de cavaleiro real,estou ansioso e preocupado,estou de joelhos perante o rei,que desembargou a espada real e encostou no meu ombro direito e depois no meu ombro esquerdo,e bradou o rei a partir deste instante eu te nomeio cavaleiro real,para guardar seu rei e a familia real,eu meio nervoso respondi vida longa ao rei.o povo aplaudiu,estava com as vestimentas perfeitas e a espada afiada,fomos a taberna e bebemos até a lua sumir,outros cavaleiros real estavam na frente da taberna e tocaram a corneta militar,acordei assustado.atenção aos cavaleiros por ordem do rei se apresentarem de imediato no palacio.E assim o rei falou: Enviei quase toda cavalaria ao pais visinho,nosso inimigo declarado,e até agora não tive resposta da batalha,e agora vou enviar 100 cavaleiros para uma averiguação e se for preciso auxiliar nossa cavalaria que esta lá,e assim partimos para o pais visinho como batedoures ou executadores até a batalha final,gerando escravos ou mortes.nós os nobres defendemos, eu me lembro que com 7 anos de idade comecei a cavalgar e ter lições de boas maneiras,aos 14 anos me tornei escudeiro,minha funçao erá levar  o escudo do senhor  até a zona de batalha,com 18 anos de aprendiz de cavaleiro me tornei cavaleiro confrme descrição da minha ordenação de cavaleiro real.não posso deixar de dizer que meu juramento foi com a biblia aberta,estamos chegando no pais visinho inimigo,vejo varias casas destruidas,fogos em muitas areas,uma devastação horrenda,onde crianças,jovens,mulheres,homens mortos ao fio da espada e avistamos também muitos de nossos cavaleiros mortos no confronto.Anteriormente o nosso rei havia mandado 10.000 cavaleiros para a batalha sangrenta,e tanto de nossa parte quanto a parte do inimigo uma destruição quase total,sobraram apenas 20 cavaleiros e umas 10 mulheres,20 crianças, e nada mais.Desci do meu cavalo e fiz a saudação mediante os 20 cavaleiros que restaram,  perguntei porque eles não voltaram ao rei e explicaram o resultado da batalha,estamos impossibiliados de locomover pois as flexas do inimigo estavam mergulhadas com veneno mortal,estamos sem forças, estamos morrendo,voces chegaram na hora certa, diz ao rei que vencemos a batalha,mas não encontramos nenhum vestigio que eles eram nossos inimigos,eles nos avisaram para voltarmos e dizer ao rei que queriam paz, mas nosso comandante deu ordens para o ataque, matamos e morremos por nada,a paz foi quebrada por nós.Depois disto um a um foi morrendo pois alem de muito ferido o veneno ja estava em fase final,fomos ao encontro de 10 mulheres e 20 crianças restantes daquele pais.9 mulheres bem arrumadas estavam com sinal de espada em suas barrigas e sangrando e pouco tempo morreram,pegamos uma mulher toda mal vestida,uma mendinga, mas não havia nenhum sinal de espada ou machucadaria em seu corpo, porem desmaiada,das 20 crianças,podemos constatar que 18 bem arrumafdas estavam com machucaduras de espadas e sangrando e morreram pouco tempo após nosssa checagem,e as 2 crianças mal vestidas,mendigas estavam sem marcas de espadas ou machucaduras e choravam muito.Eu perguntei para as duas crianças porque estçao chorando,elas responderam,não entendemos muito, tava tudo calmo num instante e no outro instante uma gritaria e uma guerra inesperada aconteceu,foi morrendo gente de um lado e gente do outro lado,nós dois vivemos de pedir esmolas nas ruas e não sabemos porque não morremos,e esta mulher no chão tambem é pedidora de esmolas pois muitas vezes ela via que não conseguimos nada ela repartia com a gente,quatro cavaleiros cuidem dessas duas crianças dando alimento e agua,peguei aquela mulher nmal vestida no colo e fui caminhando ate debaixo de uma fromdoza arvore e coloquei ela no pe da arvore,peguei agua e joguei no rosto dela com cuidado,ela aos poucos foi voltando,abriu seus bonitos olhos e me falou,o que aconteceu,cade o resto do pessoal,eu disse fora voce e essas duas crianças morrerram todos,ela desmaiou de novo.Eu o cavaleiro real,solteiro,estou voltando com os cavaleiros após fazer uma varredura no pais visinho e não encontramos mapas e nem maquinarios ou armas em grande escala que desse a enternder que eles estavam se preparando para uma grande guerra, contra o nosso pais.Ao contrario encontrei alguns manuscritos que diziam  que a paz é a melhor coisa que um homem ou um pais pode ter.O mais interessante desta historia que eu ao contar ao rei tudo o que aconteceu,o rei deu ordens para matar nós, pois somos testemunhas do ocorrido,lutamos,lutamos,até chegarmos numa grande floresta, onde os arqueiros nos receberam de bom agrado,pois declaramos que o rei deu ordem para matar nós os cavaleiros apos relatos de uma guerra errada,mal intencionada,hoje vivemos nesta floresta que tem um pouco de cada coisa,de sir hobin passei a ser chamado de hobin hood,e a mendiga de mariam que é a minha atual e unica esposa,as duas crianças estão com outras crianças aprendendo a lutar contra o rei.

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

davi simas couto

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas